segunda-feira, 17 de novembro de 2014

MaDame Romance: Um conto do Destino (Winter's Tale) - 2014

MaDame Romance:

O Amor e o Cinema, juntos para sempre






Adaptado pelo experiente  produtor  e roteirista  Akiva Goldsman que se lança pela primeira vez como diretor de longas, Um conto do destino é um romance fábula escrito por Mark Helprin  e mistura elementos fantásticos e míticos em uma história de amor, redenção e milagres. Estrelado por grande elenco como Colin Farell, Russel Crowe, Jennifer Connelly, Will Smith, William Hurt e Jessica Brown Findlay, o longa é uma bela história de amor porém um fiasco nas atuações insossas em especial a de Farell e Crowe, resultando em uma boa ideia mal executada pela direção dos atores.


A história ocorre na grandiosa Nova York entre o século 19 e os dias atuais, o bom ladrão Peter Lake( Farrell) quer sair da vida criminal e é perseguido pelo gângster Pearly Soames (Crowe), um seguidor do demônio interpretado por Will Smith. Muito mais do que o crime, Pearly deseja ter a alma de Peter Lake e não o deixa em paz. Em uma das fugas, Peter é levado por um mágico cavalo branco à casa de Beverly Penn (Findlay), uma jovem doente e à beira da morte. A partir daí, o amor é inevitável e somente um milagre poderá salvar a pele de Peter e a vida de Beverly.


Essa adaptação foi um risco desde o início. A obra de Helprin é uma obra extensa o que dificulta muito o trabalho do roteirista. Ainda assim, Goldsman conseguiu minimizar o livro a uma história com romance, drama e aventura. O que impacta bastante a qualidade do filme é a atuação muito mediana do herói, ou melhor, do príncipe moderno na pele de Colin Farell que é um ator muito razoável e, com esse roteiro, ele não incorporou naturalmente o tom carismático e romântico. Ainda que Jessica Brown Findlay toma conta da tela com sua beleza virginal, delicada e jovial, Colin Farell não tem tato para esse romance e, com um personagem de baixa instrução e mais bruto, esse herói deixou muito a desejar e foi um fiasco para a crítica em geral.


A situação piora bastante com a batalha bem x mal da história. Ao ter um oponente caricato como a personificação demoníaca de Russell Crowe, ambos não ajudam um ao outro na dinâmica do embate. Há cenas nas quais Crowe está tão aparentemente desconfortável que seria bem mais adequado ele voltar a papéis épicos como o Gladiador. No geral, o elenco é pouco aproveitado no seu potencial e não é guiado a corrigir suas atuações pobres, provavelmente pela falta de experiência de Goldsman na direção.


A faceta positiva do filme é o romantismo. Triste e romântico, em especial no drama de Beverly e esse primeiro amor que corre o risco de ser interrompido por uma doença. Mostra que Peter Lake tem um destino definido apesar de todas as tentativas do demônio. Mostra que milagres existem nas mágicas histórias da ficção e, assim, através do fantástico, a narrativa é uma miscelânea de destinos cruzados pela esperança, o amor, a morte e a vida.






Ficha tecnica do filme ImdB Um conto do destino

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Prezado(a) leitor(a)

Obrigada pelo seu interesse em comentar no MaDame Lumiére. Sua participação é muito importante para trocarmos percepções e informações sobre a fascinante Sétima Arte.
Madame Lumière é um blog democrático e sério, logo você é livre para elogiar ou criticar o filme assim como qualquer comentário dentro do assunto cinema. No entanto, serão rejeitadas mensagens que insultem, difamem ou desrespeitem a autora do blog assim como qualquer ataque pessoal ofensivo a leitores do blog e suas opiniões. Também não serão aceitos comentários com propósitos propagandistas, obscenos, persecutórios, racistas, etc.
Caso não concorde com a opinião cinéfila de alguém, saiba como respondê-la educadamente. Opiniões distintas são bem vindas e enriquecem a discussão.

Saudações cinéfilas,

MaDame Lumière