domingo, 2 de novembro de 2014

Rapidinhas no MaDame: Rolou uma química ( Better living through Chemistry) - 2014

Rapidinhas no MaDame:
Porque o que importa é o prazer da Cinefilia





Sobre a história: Na pequena cidade de Woodbury, Doug Varney (Sam Rockwell) é um farmacêutico  com uma vida entendiante. Seu casamento com a autoritária Kara (Michelle Monaghan) não tem diálogo maduro nem vida sexual ativa e ela tem compulsão por ciclismo. Seu rebelde e solitário filho Ethan (Harrison Holzer) está com problemas na escola e não suporta os pais. Ao conhecer a ricaça e compulsiva por remédios Elizabeth Roberts (Olivia Wilde), sua vida ficará mais excitante e ele começará a curtir os prazeres das drogas legais que  ele comercializa.

Opinião Geral sobre o filme:   O título em português desse filme sugere que é uma comédia romântica, mas esqueça disso pois não há nada romântico e sexy nesse filme. O longa é uma autêntica dramédia com requintes de humor negro sobre a vida de um homem entendiado e frustrado. Para assistí-la, o público tem que estar no clima pois ela carrega uma energia mais low. Sam Rockwell salva o filme ao encarnar um farmacêutico que começa a quebrar as regras para sair do anonimato inclusive as éticas relacionadas ao seu trabalho. Após conhecer a sua amante interpretada pela bela Olivia Wilde, sua vida vira do acesso com o uso de medicação. Se por um lado Doug tem momentos de êxtase e diversão com as drogas legais, por outro lado ele entra em um círculo vicioso de loucurinhas como vinganças e fuga da realidade.  Sob a direção e roteiro dos principiantes Geoff Moore  e David Posamentier, o filme tem um roteiro razoável  e no seu desfecho fica mais claro por que é uma boa dramédia que possibilita alguma reflexão sobre o que é a felicidade (com e sem remédios).


O desprazer: Algumas narrações em off com Jane Fonda são desnecessárias e os papéis de Olivia Wilde e Michelle Monaghan poderiam ter sido melhor desenvolvidos. São personagens aborrecedoras que pouco agregam!


Por que vale a rapidinha?  Mesmo sendo uma dramédia mais baixo astral e de gosto polarizante,  a lição de moral é coerente com o mundo contemporâneo regado à muita compulsão por drogas toleradas. Além do mais, a atuação de Sam Rockwell sustenta bem o filme e  o papel é sob medida para seu estilo mais "obscuro".






Ficha técnica ImDB Rolou uma química 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Prezado(a) leitor(a)

Obrigada pelo seu interesse em comentar no MaDame Lumiére. Sua participação é muito importante para trocarmos percepções e informações sobre a fascinante Sétima Arte.
Madame Lumière é um blog democrático e sério, logo você é livre para elogiar ou criticar o filme assim como qualquer comentário dentro do assunto cinema. No entanto, serão rejeitadas mensagens que insultem, difamem ou desrespeitem a autora do blog assim como qualquer ataque pessoal ofensivo a leitores do blog e suas opiniões. Também não serão aceitos comentários com propósitos propagandistas, obscenos, persecutórios, racistas, etc.
Caso não concorde com a opinião cinéfila de alguém, saiba como respondê-la educadamente. Opiniões distintas são bem vindas e enriquecem a discussão.

Saudações cinéfilas,

MaDame Lumière