terça-feira, 26 de janeiro de 2010

Minha Experiência 3D com Avatar


Hoje eu fui batizada com a exibição 3 D de Avatar, mega longa-metragem de James Cameron que é propagandeada com a premissa que a experiência 3 D é relevante para usufruir de toda a tecnologia empregada pelo diretor neste blockbuster. Honestamente, depois de ter assistido ao filme pela segunda vez, sendo a primeira vez na sala 3 D, tenho lá minhas dúvidas se esta experiência 3D Avatar é tão fantástica assim. Preciso descobrir se a culpa por tê-las é por causa da publicidade deste discurso 3 D Cameroniano, é porque o 3D Digital das salas de cinema Cinemark não valem nada (nem mesmo o preço do ingresso) ou é porque eu tinha uma alta expectativa com relação à exibição 3 D de Avatar a tal ponto que eu pudesse entrar dentro da tela e dar um beijo em Jake Sully em versão Navi erotizada.

Primeiramente, gosto de Avatar, embora reconheça muito mais o teor emotivo da fita do que só o tecnológico da sua produção. Como escrevi nesta resenha aqui, acabei nutrindo um carinho especial pelo idealismo da história evocando uma raça pautada no respeito entre eles e à natureza. Hoje, entrei no shopping e decidi assistir Avatar novamente já que havia assistido em sala de cinema tradicional. A princípio, não tinha o propósito de ir ao Cinemark pois soube que não é o melhor lugar para assistir 3 D e sim a sala 3D Imax do Shopping Bourbon São Paulo, no entanto aderi à praticidade de não me mobilizar tanto para assistir Avatar mais uma vez. Somente queria poder entrar em Pandora e tocar aquelas folhagens da floresta, contemplar de forma vivaz a árvore das almas, deliciar minha visão com o magnífico vôo de Toruk e pensar que estava na batalha lutando com os Omaticaya.


De fato, consegui vivenciar tudo isso de uma maneira mais realista, mais vívida, mais encantadora, mas ainda assim saí do cinema com a sensação que Avatar poderia ter sido bem mais vibrante em uma exibição 3D dado o efeito da propaganda tecnológica que se faz sobre ele. Confesso que não achei uma diferença ultra mega hiper gritante entre o cine tradicional e o 3D do Cinemark e lhes juro que tenho uma ótima visão. Talvez eu pense desta forma em virtude de que Avatar é tão grandiosamente técnico que não faz tanta diferença em qual formato é exibido. Ele sempre arrancará aplausos por sua nobreza tecnológica. Claramente há o mérito tridimensional em pequenos detalhes da floresta, principalmente os mais vibrantes como as luminosas sementes da Árvore da Alma, os animais e plantas exóticas, o casal apaixonado Jake Sully e Neytiri
em belos enfoques que exaltam a beleza de seus corpos pintados e os grandes momentos dos clãs Navi bravamente lutando na batalha final. Enfim, minha experiência 3 D com Avatar foi bem normal e saudosamente eu quero mais. Quero mais 3D, mas quero um super poderoso 3D. Será que ele existe?

8 comentários:

  1. Mais poderoso que Avatar? Não existe! rs

    Sinceramente, este filme me cativou incondicionalmente!

    Eu vi em 3D e ainda tenho aqui as sensações que ele me deixou...achei altamente perfeito - não existe efeitos especiais mais reais, impecáveis e impactantes como estes do filme - e o teor emotivo é muito bem conduzido.

    Não há um roteiro que podemos dizer assim: "aaaah, que coisa tãaao maravilhosamente perfeita é essa?!" - contudo, ele cativa, prende e é como se nós, telespectadores, nos transportassemos pra aquele universo apresentado.

    E as mais de 2 hs passam voando, nem sentimos!

    Um espetáculo! pra mim é muito grandioso...e só em dvd eu sei que perderá, de fato, essa grandiosidade.

    Beijo

    ResponderExcluir
  2. Eu vi Avatar num 3d normal e num 3d no imax. Nao achei tao diferentes, a emoção foi a mesma, porém o filme não cresceu em mim na segunda assistida. Algumas coisas não me agradaram tanto, mas no geral continuou sendo ótimo.

    ResponderExcluir
  3. Cris: rsrs... ando louca, né!? rsrs... é que eu queria entrar em Pandora, então queria um 3 D poderosíssimo que meu corpo pudesse ser saltado através de meus olhos rsrs... Sem dúvidas, Avatar é emocionalmente impactante. Não posso negar que gosto muito do filme, principalmente do casal Jake e Neytiri. bjs!

    ResponderExcluir
  4. Oi Bruno, preciso assistí-lo neste 3D Imax para comparar o efeito sobre minha pessoa. Disseram pra mim que o IMAX é ainda mais impactante. Bjs!

    ResponderExcluir
  5. Pois é madame. Queiramos ou não admitir. Avatar é um filme 3D "normal". Não há revolução. Há boa publicidade. Ser um filme de grande avanço técnico nem de longe configura o oba oba que Cameron e sua entourage defenestraram. O próprio Cameron (depois do sucesso acachapante do filme) voltou atrás em seus dizeres como eu mostrei lá no meu blog.
    Na minha opinião, o 3D é mais suave,justamente por isso mais mágico, em um filme como UP por exemplo(além de se ajustar a narrativa, coisa que não ocorre com Avatar). Para constar, tb vi em 3D no cinemark. Do shopping Eldorado. Avatar, a despeito de suas reconhecidas qualidades, nunca deixará de ser um engodo, da perspectiva do que foi prometido (em níveis cinematográficos) e do que de fato o filme é.

    BJS

    ResponderExcluir
  6. UAU, que lucidez! Você expressou tudo que eu queria que alguém falasse ao ler este meu post.

    Minha dúvida foi sanada e obrigada pelo refresh do que você já havia comentado no Claquete. Avatar é um filme 3 D Normal (rs). Acabei de admitir e precisava de um cinéfilo para admitir isso comigo rsrs... ( é fogo encarar isso depois de tanta publicidade)

    beijo grande!

    ResponderExcluir
  7. Bom, o 3D de Avatar não para ser encarado como um 3D desses de animaçãoes e filmes de terror, é para ser como a revolução do cinema, para que filmes normais adotem o 3D, como li em uma revista, "Avatar" é o "E o vento levou" dos tempos modernos, que na época trouxe o cinema colorido para os "filmes de verdade", que na época eram mais as animações que usavam este tipo de tecnologia, e é isso que Avatar quer fazer, trazer o 3D para os "filme de verdade". E também ser uma forma de acabar com a pirataria, pelo menos por enquanto, rs. Te adoro madame :*

    Ahh, eu vi Avatar no 3D digital, e no IMAX, e o 3D IMAX que é sim um cinema 3D, rs, nem se compara. Pelo menos o IMAX daqui de Curitiba é assim, não sei como é o de São Paulo, mas devem ter o mesmo padrão, ou não. Rs.

    ResponderExcluir
  8. Obrigada pela visita e Obrigada por me adorar, anônimo. Pena que não colocou seu nome assim saberia quem comentou. Você é de Curitiba né? Pois é, segundo minhas fontes o 3D IMAX de Curitiba é o 100% sensacional com a maior tela de cinema seguindo as medidas mais norte americanas. Eu vi no 3D normal e a experiência foi bacana, realmente James Cameron fez um evocativo trabalho de imagens, criou um mundo cheio de detalhes e que ganha o espectador pelo exotismo do 3 D que, sem dúvidas, consolida uma experiência cinematográfica bem mais vívida.

    Eu gostaria muito de ver o Avatar no Imax de Curitiba.Espero que, em alguns anos mais, as salas de cinema do Brasil, principalmente aqui em São Paulo onde moro, estejam com o IMAX poderoso, super PRIME assim como os do exterior.

    Abs!

    ResponderExcluir

Prezado(a) leitor(a)

Obrigada pelo seu interesse em comentar no MaDame Lumiére. Sua participação é muito importante para trocarmos percepções e informações sobre a fascinante Sétima Arte.
Madame Lumière é um blog democrático e sério, logo você é livre para elogiar ou criticar o filme assim como qualquer comentário dentro do assunto cinema. No entanto, serão rejeitadas mensagens que insultem, difamem ou desrespeitem a autora do blog assim como qualquer ataque pessoal ofensivo a leitores do blog e suas opiniões. Também não serão aceitos comentários com propósitos propagandistas, obscenos, persecutórios, racistas, etc.
Caso não concorde com a opinião cinéfila de alguém, saiba como respondê-la educadamente. Opiniões distintas são bem vindas e enriquecem a discussão.

Saudações cinéfilas,

MaDame Lumière