domingo, 14 de fevereiro de 2010

Breves Reflexões, Profundos Aprendizados: Segundo Evangelho (The Gospel) - 2005

Breves Reflexões, Profundos Aprendizados
através do Cinema




Breves reflexões, Profundos Aprendizados através do Cinema, uma única dose para curar algo de nós, talvez o coração, reduto de dores além de sua própria ou, simplesmente, dar espaço a uma nova forma de olhar a vida aprendendo com o Cinema. Sempre um filme com uma rápida dica para reflexão, consequentemente, o recomendando. Sugestões de Filmes e Sessões de Cinema à parte, prometo voltar aqui para explorar bem melhor os longas integrantes desta série, como de costume


Independente de qual seja a sua fé no mundo espiritual, em qual credo ou filosofia você acredita, a verdade é que, em algum momento da vida, perdemos a fé ou a vemos estremecer na nossa mais íntima relação com ela. Até os grandes líderes espirituais tiveram os seus dias difíceis no âmago da fé. Na ânsia por um mundo menos terreno, mais espiritualizado, na busca por um mundo de total desapego, de redenção, de amor e de paz há momentos árduos a enfrentar porque o maior inimigo do ser humano é ele próprio e, quando ele está perdido em caminhos tortuosos e obscuros, se torna mais ainda inimigo de si mesmo. Nestas circunstâncias, é necessário ter fé e voltar aos braços de um Deus maior, retornar a Ele como um(a) filho(a) pródigo(a) assim como David Taylor (Boris Kodjoe) em Segundo Evangelho - The Gospel, um filme que ultrapassa questões religiosas, um filme que considero belo e universal, em especial no tema redenção. Um filme otimista que eu adoro com todo o meu coração. Eu também tenho momentos de filha pródiga e este filme me inspira a mudar toda a vez que ouço a belíssima canção Now Behold the Lamb, inesquecível em minha vida.





Existe uma verdade universal independente de religiões: a fé e a redenção exigem um esforço genuíno de cada indivíduo, principalmente em dias áridos, desertos, impregnados de questionamentos, de contínuas aflições. É muito fácil crer quando tudo está em perfeita harmonia. As contas estão pagas, a conta bancária está positiva, a família está em paz e amor, o emprego dos sonhos está próspero, as pessoas te amam e te veneram. Sua fé está sendo testada? Sim, em um processo de manutenção. E quando as coisas na sua vida estão de mal a pior? Sua fé está sendo testada? Sim, em um processo de superação e, nesta jornada, há dois caminhos: pessoas caem ou se levantam. Quando caem, além da fé, há o desafio da redenção, porque a queda do ser humano traz várias consequências desesperançosas e autodestrutivas no transcorrer deste processo, logo, de alguma forma, encontrar o caminho da espiritualidade, do retorno ao lar "da fé" é preciso para uma vida mais positiva, mais abençoada.





Segundo Evangelho - The Gospel
dirigido por Rob Hardy é um filme de fé, sensível e agradavelmente musical com canções de grandes artistas da música americana R&B Gospel como Kirk Franklin, Yolanda Adams e Donnie McClurkin e belas performances de corais de influência gospel e negra com vigorosas, maravilhosas vozes. Não espere primorosas atuações e um roteiro excepcional, no entanto é na sua simplicidade que ele consegue ser profundo, basta acreditar nele. O filme é uma releitura moderna da história bíblica do Filho pródigo que volta à casa do pai. É um filme de quem busca e encontra a espiritualidade em algum momento difícil da vida ; de quem precisa perder valiosas coisas para ganhar outras; de quem abandona valores importantes como família, humildade, gratidão, amor, perdão, etc, e depois, tem o discernimento de que a superficialidade material e o esvaziamento espiritual deste mundo nunca trará nenhum regozijo. É um musical revelador da fé e inspirador para uma transformação. Nunca é tarde para encontrar a redenção. Nunca é tarde para recuperar a fé.
Bom Filme e saudações cinéfilas da MaDame Lumière.








Nenhum comentário:

Postar um comentário

Prezado(a) leitor(a)

Obrigada pelo seu interesse em comentar no MaDame Lumiére. Sua participação é muito importante para trocarmos percepções e informações sobre a fascinante Sétima Arte.
Madame Lumière é um blog democrático e sério, logo você é livre para elogiar ou criticar o filme assim como qualquer comentário dentro do assunto cinema. No entanto, serão rejeitadas mensagens que insultem, difamem ou desrespeitem a autora do blog assim como qualquer ataque pessoal ofensivo a leitores do blog e suas opiniões. Também não serão aceitos comentários com propósitos propagandistas, obscenos, persecutórios, racistas, etc.
Caso não concorde com a opinião cinéfila de alguém, saiba como respondê-la educadamente. Opiniões distintas são bem vindas e enriquecem a discussão.

Saudações cinéfilas,

MaDame Lumière