sábado, 31 de julho de 2010

MaDame Loves: 10 Filmes Inteligentes e Orgásmicos

Inteligência é afrodisíaco!
Inteligência cinematográfica e´orgásmica!



Hoje é dia do Orgasmo, mas orgasmo deveria ser comemorado todos os dias assim como o Cinema, não é mesmo? Afinal, são prazeres! O Orgasmo e o Cinema têm muito mais em comum do que imaginamos. Ambos liberam esta energia pulsante do prazer, esta libido cinematográfica. Não a toa que o Cinema utiliza amplamente o hedonismo desta relação libidinosa e erotiza a Arte e os corpos, explicitamente ou mais implicitamente. Pensando neste dia muito especial, MaDame Lumière preparou uma seleção de 10 filmes que não oferecem cenas sensuais somente gratuitamente. Alguns são suspenses, outros são dramas, romances, etc e tem muito mais a acrescer do que só o Erotismo. São filmes que unem a sedução, sensibilidade e a inteligência ao roteiro, e por diferentes razões, são excelentes películas para um prazer a dois, todos os dias!

Tema: Inteligência+Sensualidade+Sensibilidade no Cinema
=(é igual a)
Orgasmo cinematográfico







10º Perdas e Danos (Damage,1992)
de Louis Malle

Jeremy Irons é Dr. Stephen Fleming, político de vida estruturada. Juliette Binoche é Anna Barton, noiva do filho dele e a outsider que chega à vida de Stephen e faz mudanças irreparáveis. Eles se envolvem em uma arrebatadora relação, povoada por intenso desejo e obsessão. Como o título original 'damage', o sentido de causar dano é o que acontece quando uma relação amorosa afeta a harmonia e a tranquilidade familiar, ou seja, é ganhar ou perder, mas o sexo e o amor enlouquecidos faz perder a cabeça, e até a família.




9º Lucía e o sexo (Lucía y el sexo,2001)
de Julio Medem

Paz Vega é Lucía, uma sensual e inteligente garçonete que é abandonada pelo namorado, o escritor depressivo Lorenzo (Tristán Ulloa) e parte em uma solitária viagem de descobertas e recordações.As esferas de realidade e imaginação se misturam à história de ambos que é construída como uma poesia na tela, e o sexo funciona como uma escrita para contar sobre o amor, a decepção, o abandono, a solidão, etc.





8º Henry e June
(Henry & June, 1990)
de Philip Kaufman


Henry & June é baseado no erotismo e na biografia de Anais Nin, logo é um filme bastante sensual em cada olhar insinuante, em cada toque excitante. Em plena Paris da década de 30, a película nos leva a uma jornada erótica à relação entre Anais Nin (Maria Medeiros), Henry Miller (Fred Ward) e sua esposa June (Uma Thurman ) na qual Anais tem uma irresistível atração lésbica por June, o que traz uma forte tensão erótica ao filme e evidencia que o desejo pode não ter orientação sexual, ser bissexual em sua mais liberal natureza, principalmente, com a câmera de Philip Kaufman que já filmou o sensual A insustentável leveza do ser (1988).




Desejo e Perigo (Lust, Caution, 2007)
de Ang Lee


Neste suspense de espionagem de Ang Lee, durante a ocupação Japonesa na China na segunda Guerra Mundial, uma jovem espiã da oposição, Wong Chia Chi (Wei Tang) se envolve com um homem influente Mr Lee (Tony Leung) porque ele é o inimigo que ela deseja matá-lo. A relação sexual não só captura o coração do poderoso homem, como também todo o seu corpo obsessivo e, enfim, aproxima-os como um analgésico nesta época de perda de referências nacionais.




6º E sua mãe também (Y tu mamá también, 2001)
de Alfonso Cuarón


Um encontro inesperado entre os jovens amigos Tenoch (Diego Luga) e Julio (Gael Garcia Bernal) com a desconhecida Luísa (Maribel Verdú) se transforma em uma viagem de estrada ao México, rumo a uma ilha paradisíaca. Divertida e realista e com uma base da realidade social e política do país, a jornada traz autoconhecimento a este trio que se envolve afetivamente e compartilha sonhos e realidades, principalmente os amigos que descobrem o desejo sexual entre eles.






5º A insustentável leveza do ser
(The unbearable lightness of being, 1988)
de Philip Kaufman


Baseado no livro obra prima de Milan Kundera, Tomas (Daniel Day-Lewis) é um médico que tem aversão a relações amorosas sérias e estáveis; ele tem várias amantes, uma delas é a sexy Sabina (Lena Olin). Ele conhece a doce Tereza (Juliette Binoche). Os três acabam se envolvendo, entre a amizade e o prazer e Tomas, pego pelo destino do amor, não consegue mais viver sem Tereza.O filme traz a questão como os amantes se envolvem em uma relação, com compromisso ou não, se são indomáveis ou não, e muito do peso da obra recaí na mudança emocional de Tomas, o home que 'tem a leveza do ser', livre leve e solto.





4º Carne Trêmula (Live Flesh, 1997)
de Pedro Almodóvar


Victor (Liberto Rabal) se apaixona loucamente à primeira vista por Elena (Francesca Neri). Ele a visita em sua casa, mas ela não o deseja. Ele saca um arma e acaba atingindo o policial David (Javier Bardem). Quatro anos mais tarde, David já está em uma cadeira de rodas, impotente e casado com Elena. Victor saí da cadeia e os reencontra, o que desdobra o drama em um suspense noir bem almodovariano com o incontrolável desejo que se mescla ao amor, à vingança, à obsessão e à fatalidade do destino deste trio.





O último Tango em Paris
(The Last Tango in Paris, 1972)

de Bernardo Bertolucci



Paul (Marlon Brando), um americano de meia-idade cuja esposa acabara de se suicidar, conhece Jeanne, jovem e desconhecida parisiense (Maria Schneider). Eles dão início a uma libertária e casual relação sexual sem citar seus nomes e se encontram somente entre quatro paredes. O último Tango em Paris foi uma indecência na década de 70, porém é o retrato de um homem solitário, cheio de questionamentos sobre a morte fatal da esposa e que mergulha no sexo e no gozo imediato para tirar-lhe a dor.





2º Vicky Cristina Barcelona
(
Vicky Cristina Barcelona, 2008)
de Woody Allen



Woody Allen e sua honestidade com a contemporaneidade dos relacionamentos amorosos e as neuroses dos amantes está neste belo, divertido e sexy filme que conta com os ultra bonitos Javier Bardem (Juan Antonio), Scarlett Johansson (Cristina) e Penélope Cruz (Maria Elena) e ainda Rebecca Hall, como Vicky. As amigas Cristina e Vicky são bem diferentes. Cristina é sexualmente liberal. Vicky é a tradicional e está noiva. Ambas conhecem o Don Juan Juan Antonio e se envolvem com ele, mas ele tem uma ex-mulher transtornada, possessiva e passional que, mais tarde, tem um relacionamento em trio com o ex-marido e Cristina. No troca - troca, muitas verdades sobre os sentimentos afetivos, transitando entre a liberdade, a convencionalidade e a sensualidade.




1º Os Sonhadores (The Dreamers, 2003)
de Bernardo Bertolucci


A ode erótica ao Cinema dirigida por Bertolucci é um fantástico trabalho metalinguístico com a sétima Arte, mesmo que o aflorar sexual entre 3 jovens em pleno começo da década de 70 fascine os amantes do Erotismo. Os irmãos Theo (Louis Garrell) e Isabelle (Eva Green) conhecem o estudante americano Matthew (Michael Pitt) e durante 1 mês entregam-se aos prazeres de um delicioso mènage a trois em um filme que fala de Cinema, mas é também a perda da inocência e a necessidade de deleitar-se no hedonismo das descobertas em uma dolorosa época revolucionária.



16 comentários:

  1. Bela lista Madame!
    Bem, não vi todos os citados (o que é uma pena..), mas vou tentar comentar algo dos que eu já vi. Henry e June, eu vi este filme no corujão da Globo, não deu pra ver ele todo, pois acabei dormindo, mas pelo que me lembro, ele é bem "erótico" rs, Uma Thurman, estava incrível!
    Vicky Cristina Barcelona é interessante. O jeito que Allen põe o amor e o desejo são bem diferente, com vários questionamentos em cima disso, queria que o "casal a a três" terminassem o flme juntos, rs
    Agora, não posso deixar de comentar o primeiro, que é o meu favorito. Sou apaixonado pelos três protagonistas, pela história e por Bertolucci, acho este filme realmente incrível, por ele ser tão real e surreal ao mesmo tempo. Lindo!

    Bem, é isso. Ótima lista e um ÓTIMO DIA DO ORGASMO! hahaha..

    Bjs =D

    ResponderExcluir
  2. Os quatros últimos não vi, mas do sexto em diante são belos filmes eróticos. Agora não daria segundo lugar a Vicky Cristina. A mim, este filme de Woody Allen não pareceu tão maravilhoso. Já "A insustentável leveza do ser" me encanta mais.

    ResponderExcluir
  3. Excelente seleção! Só de ver "Perdas e Danos" aí, eu já fico feliz. Este filme é SENSACIONAL! Se fosse minha lista a sua, também teria arrumado um espacinho para "O Amante", uma obra oriental bem sexy e bonita.

    ResponderExcluir
  4. Grande selecção de filmes... Uma lista realmente "quente"! :)

    Cumps cinéfilos.

    ResponderExcluir
  5. Oi Alan,
    Obrigada! Concordo com o comentado sobre Vicky Cristina e Barcelona. Embora o conteúdo erótico não seja tão evidente, há uma sensualidade aflorada quando o trio se forma, e também na figura de Bardem, como o centro destes 'desejos'. Aprecio a obra! Com relação a Sonhadores, não preciso nem comentar, rs... acho belíssima a metalinguagem do Cinema com o conteúdo sexual.
    bjs!

    ResponderExcluir
  6. Olá Amanda,
    No critério erotismo, eu mesma não daria o segundo lugar para Vicky Cristina Barcelona porque este não é o viés de Woody Allen(rs) e o filme não foi filmado assim, em comparação aos outros, mas gosto da forma com as neuras, o amor, a paixão e o desejo são transpostos à tela, e claro, a sensualidade do trio pesou na minha escolha. bjs!

    ResponderExcluir
  7. Olá Kamila,
    Obrigada, fico feliz que combinamos na seleção, também gosto muito deste trabalho de Jeremy Irons e Juliette Binoche, dois atores excelentes que deveriam estar mais em filmes nos últimos tempos(apesar que Binoche estava em A aproximação). Eu realmente não conheço o Amante, pelo menos, não me vem à mente, mas com certeza vou pesquisar para conhecê-lo. abs!

    ResponderExcluir
  8. Olá Sam,
    Obrigada pela visita. Sempre é bom recebê-lo advindo de Portugal que, aliás, tem excelentes conhecedores de Cinema. Eu também a acho 'quente', mas o que vale aqui é o que aprendemos com estes filmes, e isto está além da 'caliência', rs!
    Saudações cinéfilas!

    ResponderExcluir
  9. Oi Madame, GOZEI, rs!

    Bela lista. Ótimo gosto e tara cinéfila, rs!

    Da lista eu não conferi Julia e o Sexo e Desejo & Perigo. Obviamente, creio que são ótimos.

    Me deu vontade de rever Henry E June, sei lá, me identifico com a Anais Nin. Adorei a repetição das obras do diretor Kaufman, o mais instingante no orgasmo nos filmes desta lista. Cuarón foi cru em Tu Mamá...e Almodóvar e Bertolucci, admiro pelo estilo e estética.

    Agora o mestre cineasta da lista é mesmo Luis Malle, incluise referencial para o Almodóvar.

    BJS!

    ResponderExcluir
  10. Um luxo seu top 10! Gostei especialmente das inclusões de "Os Sonhadores", "Vicky Cristina Barcelona" e "A Insustentável Leveza do Ser". E eu quero muito ver "Desejo e Perigo".

    ResponderExcluir
  11. Wow!
    Mudaria algumas posições, mas sua seleção está sensacional, MaDame - só não vi "Henry e June".

    Gostei da lembrança a "Desejo e Perigo", que além de ter um conteúdo erótico surpreendente, é um filmaço e passou batido por muitas pessoas devido ao atraso de lançamento no Brasil etc. Tem tamb~em a grande adaptação de Milan Kundera, que não poderia deixar de figurar na lista - aliás, double Juliette Binoche. Que maravlha, hein! =D

    Parabéns pela lista e ressalvo sua lembrança ao dia do orgasmo, afinal... enfim.
    HAHAHAHAHA!


    Beijos!

    ResponderExcluir
  12. Parabéns pela lembrança do dia madame. Para ser franco eu desconhecia... rsrs

    Agora vem cá, sexo dá um ibope né? rsrs
    Brincadeiras a parte, ótima seleção. Acho que os filmes listados merecem estar na lista e, de pronto, não mudaria nenhuma posição.
    Mais uma vez, parabéns!

    beijos

    ResponderExcluir
  13. Lista de respeito, apesar de "Vicky Cristina Barcelona" ser o meu favorito. Curiosíssima por este do Ang Lee.

    Beijos! ;)

    ResponderExcluir
  14. Maravilhosa essa lista!!!

    Realmente Os Sonhadores é um filme muito inteligente e orgásmico, com todas as propostas que Bertolucci mostrou, entre filmes, diretores e o amor platônico entre dois irmãos e um estranho.

    Parabéns MaDame!!!

    ResponderExcluir
  15. Oi!
    Será que alguém lembra do filme com o titulo Madame de O? Se não me engano eram 2!

    ResponderExcluir
  16. Boa noite,
    A lista é excelente e já tive o prazer de assistir a todos. "Perdas e Danos, Henry e June, Desejo e Perigo, A Insustentável Leveza do Ser, Carne Trêmula e O Último Tango em Paris já se tornaram clássicos do erotismo e de filmes bem produzidos. Agora, os demais:
    - Lúcia e o Sexo = divertido, descompromissado, leve
    - E Tua Mamãe Também = uma viagem pelo litoral mexicano cheia de reviravoltas. Divertido e surpreendente. Ótima dica.
    - Vck Cristina Barcelona = só a presença das lindas e talentosas atrizes, Scarlett Johansson, Penélope Cruz e Rebecca Hall, já valeria a pena assistir. Ainda tem o grande ator, Javier Barden, a direção de WOODY ALLEN e um roteiro fascinante. SIMPLESMENTE IMPERDÍVEL.
    - Os Sonhadores = de Bertolucci e com a linda e excepcional atriz EVA GREEN, ainda que tenha um roteiro mais tenso, pesado e politizado, é extremamente bem conduzido e equilibrado. IMPERDÍVEL.

    Parabéns mais uma vez pela bela lista e pelo blog super interessante e muito bem diversificado.

    ResponderExcluir

Prezado(a) leitor(a)

Obrigada pelo seu interesse em comentar no MaDame Lumiére. Sua participação é muito importante para trocarmos percepções e informações sobre a fascinante Sétima Arte.
Madame Lumière é um blog democrático e sério, logo você é livre para elogiar ou criticar o filme assim como qualquer comentário dentro do assunto cinema. No entanto, serão rejeitadas mensagens que insultem, difamem ou desrespeitem a autora do blog assim como qualquer ataque pessoal ofensivo a leitores do blog e suas opiniões. Também não serão aceitos comentários com propósitos propagandistas, obscenos, persecutórios, racistas, etc.
Caso não concorde com a opinião cinéfila de alguém, saiba como respondê-la educadamente. Opiniões distintas são bem vindas e enriquecem a discussão.

Saudações cinéfilas,

MaDame Lumière