sexta-feira, 21 de agosto de 2015

Um filme, uma canção: 10 filmes emocionantes, 10 temas musicais comoventes


Um filme, uma canção por MaDame Lumière:
a combinação inesquecível para uma nostálgica emoção



Post dedicado à memória de um grande compositor de filmes como Titanic, Avatar, Lendas da paixão etc, James Horner (1953-2015). 
Your Heart will go on, dear James!


Por Cristiane Costa

Em mais uma sensível publicação Um filme, uma canção, a minha homenagem a compositores que criaram sublimes trilhas sonoras que associam intensamente a emoção da música com a do Cinema. Cada criação e seu criador são uma relação necessária para a sensibilidade do filme. Um não existiria sem o outro. São eternos em um só e alcançaram a magnífica combinação de som e imagem a tocar um pouco (ou muito) de nossas almas. 

Não é qualquer lista, mas uma bem pessoal e comovente que considera a força emotiva da composição e sua relação com a história e com a suavidade e/ou intenso apelo dramático da peça musical, sua melodia, acordes etc. Também foram consideradas canções que fazem guardar profundamente na memória as cenas do filme. Adentram a memória cinéfila com intensidade a quem verdadeiramente se entrega ao drama. Cenas que permanecem além do filme. Elas permanecem em nós assim como  uma bela canção.

Preparem os lencinhos! 10 filmes emocionantes, 10 temas musicais comoventes vale cada lágrima, cada sentimento!





Desejo e reparação (Atonement, 2007), de  Joe Wright
Música original: Elegy for Dunkirk
Compositor: Dario Marianelli


Intensamente triste, a música é uma evocação da tragédia que separa vidas, que antecipa o fim que não é desejado, que silencia o desejo de amar e de viver. Não há como não se lembrar de Robbie (James McAvoy) e Cecilia (Keira Knightley) e seus dramáticos destinos.









A Lista de Schindler (Schindler's list , 1993), de Steven Spielberg
Música original: Schindler's list : main theme
Compositor: John Williams


Essa magnífica composição musical une o passado de uma guerra ao presente dos sobreviventes vítimas do Holocausto, e deixa na História do Cinema um dos dramas mais sublimes sobre a Segunda Guerra Mundial.  O filme é uma dilacerante memória do sofrimento dos judeus, no entanto, também um ato de gratidão à Oskar Schindler (Liam Neeson) e sua humanidade.










Cinema Paradiso (Cinema Paradiso, 1988), de Giuseppe Tornatore
Música Original: Cinema Paradiso - Main Theme
Compositor: Enio Morricone


Cinema Paradiso é uma ode ao Cinema. A genuína expressão musical de uma amizade e de um amor que desabrocharam em um Cinema ambientado em um inesquecível vilarejo Italiano. É uma manifestação das memórias amorosas que são levadas com o tempo, mas jamais esquecidas.  Ouví-la é lembrar do sorriso de Salvatore (Salvatore Cascio) e das gentilezas de Alfredo (Philippe Noiret).













(El Secreto de sus ojos, 2009), de Juan José Campanella
Músical original : El secreto de sus ojos - main theme
Compositor: Federico Jusid e Emilio Kauderer


Uma delicada obra prima em trilhas sonoras com acordes que lembram a suavidade melódica de Chopin, a composição de O Segredo dos seus olhos faz pensar em um amor que jamais é abandonado, que permanece na memória  ainda que a vida passe e a morte e a separação sejam inevitáveis. Conhecemos os olhos de quem amamos, assim é o Amor entre Irene  (Soledad Villamil) e Benjamín (Ricardo Darín).














Fonte da vida (The Fountain, 2006), de Darren Aronofsky
Música original: The Last Man
Compositor:  Clint Mansell


Uma dramática peça musical que traz à mente as fronteiras entre a vida e a morte, entre o passado, o presente e o futuro, entre a mortalidade e a eternidade em uma emblemática ficção científica na qual o AMOR é Vida e que Tomas (Hugh Jackman) faz de tudo para salvar a sua amada doente Izzi (Rachel Weisz). Será Tomas o último a sobreviver (the last man)? Será que não podemos encontrar o amor em outro tempo ou espaço? 








Edward Mãos de Tesoura (Edward Scissorhands, 1990), de Tim Burton
Música original: Ice Dance
Compositor: Danny Elfman


Uma música encantadora que sempre faz lembrar de uma dança no gelo, com a neve que caí e toca a pele como se pudesse transmitir o calor do amor e de um abraço delicado, como se pudesse trazer sonhos à realidade e torná-los palpáveis após um lindo amanhecer. Lembrar de Edward e suas mãos de tesouras (Johnny Depp) e de Kim (Wimona Ryder) com essa canção é lembrar de que a magia do Cinema por si só já enche o coração de amor, faça chuva, frio ou sol.





(Forrest Gump, 1994), de Robert Zemeckis
Música original: The Feather Theme
Compositor: Alan Silvestri



A delicadeza dessa música vem acompanhada por toques da gentileza, ingenuidade e carisma de Forrest Gump (Tom Hanks). É uma canção amorosa que dá vontade de sorrir para Forrest Gump , encontrá-lo em algum momento histórico, conversar com ele e ouvir suas histórias e ver o quão dócil ele é. 









Um sonho de liberdade (Shawshank Prison, 1994) de Frank Darabont
Música original:  Stoic (Theme)
Compositor: Thomas Newman


Essa belíssima e inesquecível composição tem uma combinação dual do drama dos amigos presos, Andy Dufresne (Tom Robbins) e Ellis "Red" (Morgan Freeman), com acordes levemente mais pesados e em suspense com uma melodia que  também evoca um fôlego de vida, de epicamente  conseguir  realizar o sonho de liberdade. 








Interestelar (Interstellar, 2014), de Christopher Nolan
Música original: Cornfield Chase
Compositor: Hans Zimmer


Essa musica é uma obra prima de Hans Zimmer e representa tão bem o filme, em especial a conexão entre Cooper (Matthew McCounaughey), sua filha Murphy (Jessica Chastain) e a missão de salvar a humanidade. Com ela, é possível alcançar um clímax de diversas e profundas emoções que atingem o seu ápice em determinado momento da história e traz à memória  amor, esperança, sobrevivência, família, superação,  terra, espaço, tudo junto e magnificamente filmado.









Titanic (Titanic, 1997), de James Cameron
Música original: Rose
Compositor: James Horner


O saudoso James Horner deixa muito mais do que uma bela composição para Titanic, um dos filmes mais bem sucedidos da História do Cinema, ele nos deixou "Rose", uma música que fez parte de tantas histórias de amor, de tantos sentimentos e sonhos de amor de jovens e adultos. Ela é a evocação de uma personagem, Rose (Kate Winslet), que não desistiu de viver o amor, independente de classes sociais e status,  e levou consigo a lembrança de Jack (Leonardo Di Caprio) além da juventude, por isso é um tema recorrente na trilha sonora.







Nenhum comentário:

Postar um comentário

Prezado(a) leitor(a)

Obrigada pelo seu interesse em comentar no MaDame Lumiére. Sua participação é muito importante para trocarmos percepções e informações sobre a fascinante Sétima Arte.
Madame Lumière é um blog democrático e sério, logo você é livre para elogiar ou criticar o filme assim como qualquer comentário dentro do assunto cinema. No entanto, serão rejeitadas mensagens que insultem, difamem ou desrespeitem a autora do blog assim como qualquer ataque pessoal ofensivo a leitores do blog e suas opiniões. Também não serão aceitos comentários com propósitos propagandistas, obscenos, persecutórios, racistas, etc.
Caso não concorde com a opinião cinéfila de alguém, saiba como respondê-la educadamente. Opiniões distintas são bem vindas e enriquecem a discussão.

Saudações cinéfilas,

MaDame Lumière