domingo, 9 de agosto de 2015

MaDame listas de Cinema 2015 : 10 pais cinematográficos, 10 filmaços

MaDame listas de Cinema
por Cristiane Costa







Dia dos pais e das mães é todo o dia, porém aqui, vamos celebrar o dia com 10 pais cinematográficos, 10 filmaços, uma seleção especial para você curtir o dia com Cinema de alta qualidade. 

Para esta lista, a seleção é variada e buscou enfocar 10 pais que vivenciam dramas diferentes com relação à paternidade, com personalidades difíceis e conflitos com os filhos (em grande parte deles, nem todos). Também foi levado em conta filmes que têm qualidade acima da média (avaliação > 7,0). 

Em menor ou maior grau de complexidade, as situações são desafiadoras, sejam elas financeiras, profissionais, afetivas, violentas etc; no entanto, não deixaram de demonstrar como são pais interessantes nos respectivos filmes . 

Divirta-se e Feliz Dia dos Pais!

MaDame


 


Christopher Plummer
Toda forma de Amor, de Mike Mills

Com uma boa dose de humor e autenticidade, 
o carismático Hal Fields (Christopher Plummer faz duas revelações 
sobre sua saúde e sexualidade à seu filho Oliver (Ewan McGregor).





Tom Hardy
Locke, de Steven Knight

Na estrada, dirigindo o seu carro, Ivan Locke (Tom Hardy) tem que lidar com uma nova situação pessoal, que esbarra em uma responsabilidade paterna. 






Matthias Schoenaerts
Ferrugem e Osso, de Jacques Audiard

Alain van Versch ( Matthias Schoenaerts)  inicia uma relação afetiva e profissional com Stéphanie (Marion Cottilard), que sofreu um grave acidente. Ele tem que lutar contra a sina de fracassado para poder criar o filho.




Ryan Gosling
O lugar onde tudo termina, de Derek Cianfrance


Luke (Ryan Gosling) é um motociclista fracassado que se vê em uma situação financeira difícil para criar o novo filho. Com a responsabilidade e o desejo de ser pai, ele se arrisca em uma vida criminal.






Matthew McConaughey
Interestelar, de Christopher Nolan

Cooper (Matthew McCounaughey) aceita uma missão da NASA para salvar a humanidade, porém deixa a família para trás, uma circunstância que o afastará longos anos de estimada filha, Murph (Jessica Chastain).





Masaharu Fukuyama
Pais e Filhos, de Hirokazu Koreeda

Ryota (Masaharu Fukuyama) vive o dilema da descoberta de um filho biológico que foi trocado na maternidade. Ficar com o filho adotivo ou o biológico está no centro deste sensível drama que envolve outra família.





Javier Bardem
Biutiful, de Alejandro González Iñarritu


Uxbal (Javier Bardem) é um pai que carrega dramáticas situações em sua vida, da necessidade de criar duas crianças sozinho à uma doença irreversível e todos os problemas de relacionamento com a mãe dos filhos.





Brad Pitt 
 A árvore da Vida, de Terrence Malick

Mr. O'Brien (Brad Pitt) é um pai rígido  na educação da família, em especial, seus conflitos com o filho Jack  (Hunter McCracken/ Sean Penn), que resultam em uma reflexão de Jack sobre a vida, sua criação e significado.




Daniel Day-Lewis
Sangue Negro, de Paul Thomas Anderson


Daniel Plainview ( Daniel Day-Lewis) é um homem de difícil temperamento e insano, que gerencia seus negócios com mão de ferro e ambição. Sua relação com o filho H.W (Dillon Freasier) é marcada por este comando, controle e proteção.




Chishû Ryû 
Era uma vez em Tóquio, de Yasujirô Ozu



Em uma bela e dramática história sobre  abandono e rejeição familiar,  Shukichi  (Chishû Ryû) e sua esposa Tomi  (Chieko Higashiyama) são idosos e decidem visitar os filhos, porém seus filhos não têm tempo para os pais.


Um comentário:

Prezado(a) leitor(a)

Obrigada pelo seu interesse em comentar no MaDame Lumiére. Sua participação é muito importante para trocarmos percepções e informações sobre a fascinante Sétima Arte.
Madame Lumière é um blog democrático e sério, logo você é livre para elogiar ou criticar o filme assim como qualquer comentário dentro do assunto cinema. No entanto, serão rejeitadas mensagens que insultem, difamem ou desrespeitem a autora do blog assim como qualquer ataque pessoal ofensivo a leitores do blog e suas opiniões. Também não serão aceitos comentários com propósitos propagandistas, obscenos, persecutórios, racistas, etc.
Caso não concorde com a opinião cinéfila de alguém, saiba como respondê-la educadamente. Opiniões distintas são bem vindas e enriquecem a discussão.

Saudações cinéfilas,

MaDame Lumière