quinta-feira, 6 de maio de 2010

Cine Família: Para o Dia das Mães, 10 Incríveis Mães Cinematográficas



Dia das Mães está chegando e o MaDame Lumière não poderia deixar de prestigiar as mães de todos nós, amantes do cinema e, também, as mães do Cinema, assim dará tempo de você homenagerar a sua mãe com uma sessão cinema bem maternal. A sétima Arte é o palco para vários tipos de mãe brilharem, com sorrisos e lágrimas, momentos alegres e trágicos e, embora não tenha sido uma tarefa fácil selecionar 10 incríveis mães cinematográficas e colocá-las em um ranking geral, o critério foi analisar o drama vivido por essa mãe, seu comportamento como uma mulher de fibra no drama e, claro, a interpretação da atriz, a qualidade geral do filme e a empatia de MaDame por essa mãe. Para fins de justiça, o MaDame Lumière também elegeu, de forma extra, uma magnífica mãe que merece entrar no hall da fama das mães. A intenção desse Cine Família é oferecer uma base de películas de que como a mãe, como parte essencial de uma família, é um bem maior, dessa forma, entregar aos leitores 10 modelos de mães que vivenciaram situações difíceis que somente um coração de mãe poderia aguentar, prova reforçada de que uma verdadeira mãe é algo muito precioso e maravilhoso, assim como o Cinema nos é. O post é triste? Não, ele se serve do drama no Cinema para que as mães sejam valorizadas, com alegria.




10° Charlize Theron - Terra Fria, North Country (2005)
Direção: Niki Caro

Ela é Josey Aimes, separada, cria os 2 filhos sozinha e tem que sustentá-los.Trabalha em uma mineradora na qual há assédio sexual e vê sua reputação como mulher decente ser moralmente atacada através das fofocas da cidade que a intitulam como uma "vagabunda".Durante o processo jurídico que abre contra esse ex-empregador, tem que lidar também com a revolta do filho, fruto de um estupro na adolescência, fato que vem à tona na audiência e doloroso de lidar.





Drew Barrymore - Os garotos da minha vida, Riding Cars with Boys (2001)
Direção: Penny Marshall

Ela é Beverly D'Onofrio e fica grávida na adolescência de um motoqueiro idiota (Steve Zahn), é obrigada a casar e abandonar temporariamente os projetos de se tornar escritora. Durante todo o filme, ela sofre os dilemas e dificuldades de uma mãe jovem e tem que lidar com um marido irresponsável e viciado em drogas.





Julia Roberts - Erin Brockovich Uma Mulher de Talento, Erin Brockovich (2000)
Direção: Steven Soderbergh

Ela é Erin Brockovich, mãe de 3 filhos, com ex-maridos irresponsáveis e tem que sustentar sua prole.Vivendo o drama de não ter dinheiro e nem educação suficiente para um melhor emprego, ela toma a iniciativa de investigar uma empresa que está poluindo a água da região, sensibilizando-se com o bem estar dos moradores e, com muita determinação e superação, Erin move um processo judicial contra uma empresa.





Cameron Diaz - Uma prova de amor, My sister's keeper (2009)
Direção: Nick Cassavetes

Ela é Sara Fitzgerald, tem 3 filhos e é casada com Brian (Jason Patric). Vive o drama de ter uma filha com leucemia, Kate (Sofia Vassilieva), e de ter uma outra filha (Abigail Breslin) a qual foi concebida para se enquadrar à genética de Kate tal que prolongue a vida da irmã. Uma mãe ultraprotetora e totalmente dedicada a Kate, em um quadro de negação de que a filha doente um dia morrerá e que, agora, briga na justiça com Abigail que solicita maioridade para ter direito ao próprio corpo e negar as intervenções médicas pressionadas pelo desespero da mãe.




Gabourey Sidibe - Preciosa - Uma história de esperança, Precious (2009)
Direção: Lee Daniels

Ela é Claireece "Precious" Jones, uma garota negra, obesa, analfabeta e pobre que é abusada moralmente pela mãe Mary (MoN'ique) e estuprada pelo pai com o qual gerou filhos. É obrigada a ficar distante do primeiro filho e engravida novamente do pai, levando sua gravidez adiante enquanto estuda em uma escola alternativa. Uma mãe que, mesmo em meio à dor, luta pela esperança de melhores dias.




Patrícia Pillar - Zuzu Angel (2006)
Direção: Sérgio Rezende

Ela é Zuzu Angel, famosa estilista mineira na década de 60, teve seu filho Stuart (Daniel de Oliveira) desaparecido e assassinado pela ditadura nos anos 70. Ela lutou contra o Regime Militar que torturava jovens idealistas e cheios de vida como Stuart e acaba por representar a mãe de tantos outros desaparecidos na época negra da História Brasileira e, também, daquelas mães que nunca encontraram seus filhos, vítimas da violência social e da impunidade do país.





Cecília Roth - Tudo sobre a minha mãe, Todo sobre mi madre (1999)
Direção: Pedro Almodóvar

Ela é Manuela, uma mãe solteira que perde Esteban (Eloy Azorín), seu filho jovem em um acidente e, na última carta que ele havia escrito à ela, ele fala que desejava conhecer o pai. Ela decide cumprir o desejo do filho morto e viaja à Barcelona para conhecer o pai biológico do filho, o travesti Lola (Toni Cantó). Um exemplo de mãe que faz uma jornada a fim de realizar o desejo de Esteban e, por conseguinte, ajuda uma outra mãe, a freira Rosa (Penélope Cruz) que está grávida de Lola e lida com o drama da AIDS.




Angelina Jolie - A troca, The Changeling (2008)
Direção: Clint Eastwood

Ela é Christine Collins, uma mãe que tem o filho sequestrado em plena década de 20 e trava uma luta para encontrá-lo, enfrentando a oposição da polícia corrupta de Los Angeles. Entre as grandes lutas, Christine é obrigada a aceitar um filho que não é seu, é acusada de distúrbio psiquiátrico e levada à força a um hospital e ainda tem que encarar um assassino de crianças nos tribunais. Um belo exemplo do quão doloroso é procurar por um filho em um sistema corrupto.





Viola Davis - Dúvida, The Doubt (2008)
Direção: John Patrick Shanley

Ela é a inesquecível Senhora Muller, em uma rápida porém poderosa interpretação como uma mãe do Bronx cujo filho, um jovem negro em uma tradicional escola católica, é suspeito de ser abusado sexualmente pelo padre Flynn (Philip Seymour Hoffman). A magnífica e emocionante atuação no diálogo com a Irmã Aloysius (Meryl Streep) lhe rendeu a indicação de melhor atriz coadjuvante no Oscar e mostra a emoção lúcida de uma mãe que fala sobre a natureza do filho e os problemas familiares aumentando ainda mais a dúvida e o mistério acerca do enredo.




Susan Sarandon - Lado a lado, Stepmom (1998)
Direção: Chris Columbus

Ela é Jackie Harrison, mãe dedicada de 2 filhos e vivendo dois processos difíceis: a separação e um câncer. Jackie enfrenta o drama de ver seu ex-marido Luke(Ed Harris) apaixonado por uma mulher mais jovem, Isabel (Julia Roberts) e de seus filhos se aproximando da futura madrasta. É uma mãe que, mesmo com momentos naturais de raiva contra a futura esposa de Luke e os tormentos de enfrentar uma quimioterapia e a (im)previsibilidade da morte por câncer, não deixa de ser uma super mãe e, finalmente, ceder à amizade e confiança daquela que poderá cuidar de seus filhos, em sua ausência de vida. Uma mãe que entrega seu "ser mãe" à outra mulher, sem deixar de sê-lo.


A mãe de todas as mães - HALL da FAMA - Dia das mães

SUSAN SARANDON

Susan Sarandon nasceu para interpretar boas mães no Cinema. Além de Lado a lado, sua atuação como a Michaela de óleo de Lorenzo, na qual luta para conhecer e enfrentar a rara doença degenerativa de seu filho, ela também é a Senhora Abigail de Adoráveis Mulheres que cria as filhas sozinha enquanto o marido está em serviço de guerra. Susan Sarandon, parabéns! Você está no HALL da fama- Dia das mães, com menção ao filme Oléo de Lorenzo.




Susan Sarandon em Óleo de Lorenzo, Lorenzo's Oil (1992)
Direção: George Miller





E aí, leitor, qual é sua mãe
cinematográfica favorita?



Feliz Dia das Mães !

Dedico esse post especialmente a minha mamy!!!!





Vote no Cinema da MaDame Lumière
Votação já no AR!!!!!!!

13 comentários:

  1. Ai que díficil !
    Gosto das mães dos filmes : Os Garotos de Minha Vida, A Troca, Preciosa, Lado a Lado, Uma Prova de Amor. Impossivel escolher uma, rs
    ÓTIMOOOO POST !
    Bjs Madame =D

    ResponderExcluir
  2. Adorei a lista. Especialmente ver Susan Sarandon, em "Lado a Lado". Assistir a este filme é particularmente doloroso para mim, por razões pessoais.

    Minha mãe favorita da ficção é a Ruth Fisher, do seriado "Six Feet Under".

    ResponderExcluir
  3. Post perfeito, Madame

    Adoro Lado a Lado, me coloca tão up! rs

    Mas, voto na mãe Michaela! Sem dúvida momento ímpar de Sarandon! Maezona, leoa, protetora, batalhadora!

    Admiro!

    Ah, acabei de votar no seu blog pro topblog, viu?
    o meu concorre tambem, mas nem estou divulgando isso...beijos!

    ResponderExcluir
  4. Uma lista tão maravilhoa quanto a homenagem que ela representa. Parabéns pela iniciativa.
    A número 1 da lista é justíssima e a sua justificativa para a escolha é pontual e completa. Uma atitude tão dificl, nobre e revestida de amor.

    PS: O nome do filme número 10 está errado, vc trocou o fria por filha. Está terra filha. rsrs.
    Eta sub-consciente poderoso. rsrs
    Bjs

    ResponderExcluir
  5. Belíssimo post e, principalmente pela escolha do primeiro lugar. "Lado a Lado" é belíssimo, amo este filme.

    Beijos! ;)

    ResponderExcluir
  6. Lindo esse post!

    Gostei muito da lista e "Lado a Lado" é muito emocionante...merece sem dúvida o primeiro lugar.

    Susan Sarandon é ótima e não poderia deixar de lembrar a mãe nada comum que ela faz em "Igby Goes Down". Adoro o filme! =D

    Até logo*

    ResponderExcluir
  7. Excelente post!!
    Mto legal lembrar excelentes mães da telona como homenagem do Dia das Mães!
    Devo acrescentar uma: Paz Vega em Espanglês. Mãezona tb! rsrs

    ResponderExcluir
  8. Olá

    Alan: REalmente é difícil selecionar. Confesso que penei para colocá-las em um ranking. Mãe é mãe!

    Kamila: Não conheço a Ruth, mas espero conferir o trabalho dela.

    Cris: obrigada, anjo. Lado a lado é um filme muito querido... acho que tem tudo a ver com o drama de algumas famílias e como é necessário estar lado a lado nessas horas.

    Bjs

    ResponderExcluir
  9. Olá

    Reinaldo: Obrigada. Concordamos mais uma vez, prova que honramos as atitudes nobres dessas mães. Valeu a correção, haha... meu subconsciente é muito poderoso, nem queira imagina-lo haha

    bjs

    ResponderExcluir
  10. Zombie: obrigada pela visita e pelo comentário. Volte mais!!!!

    Mayara e Triana: Sim o filme é lindíssimo. Preciso revisá-lo aqui! Triana, valeu pela visita!

    Kdu!Obrigada! Muito bem lembrado o papel de Paz Vega. Também a acho uma ótima mãe nesse filme, em especial considerando a situação dos latinos nos USA. abs!

    ResponderExcluir
  11. Primeiramente quero te dar os Parabéns pelo Blog e pela matéria.
    Minha mãe preferida é a Barbara Stanwick em "Stella Dallas- A mãe -Redentora" .

    ResponderExcluir
  12. Que lista phoda! Meu coração até arrepiou com a colocação dos personagens da Susan Sarandon, são os meus preferidos

    ResponderExcluir

Prezado(a) leitor(a)

Obrigada pelo seu interesse em comentar no MaDame Lumiére. Sua participação é muito importante para trocarmos percepções e informações sobre a fascinante Sétima Arte.
Madame Lumière é um blog democrático e sério, logo você é livre para elogiar ou criticar o filme assim como qualquer comentário dentro do assunto cinema. No entanto, serão rejeitadas mensagens que insultem, difamem ou desrespeitem a autora do blog assim como qualquer ataque pessoal ofensivo a leitores do blog e suas opiniões. Também não serão aceitos comentários com propósitos propagandistas, obscenos, persecutórios, racistas, etc.
Caso não concorde com a opinião cinéfila de alguém, saiba como respondê-la educadamente. Opiniões distintas são bem vindas e enriquecem a discussão.

Saudações cinéfilas,

MaDame Lumière