sábado, 19 de junho de 2010

Uma Noite fora de Série (Date Night) - 2010




Não há nada melhor do que a combinação de um diretor e um roteirista experientes com determinado gênero e um bom casal de comediantes para entregar uma longa-metragem divertido sem apelar para os extremos. É claro que nem sempre a combinação é sinônimo de sucesso, porém uma vez realizada a tentativa, há uma forte possibilidade de extrair da platéia boas risadas. Desta vez, a fórmula funcionou bem com o trabalho conjunto entre Shaw Levy, cineasta de A Pantera Cor de Rosa e Uma Noite no Museu, o roteirista Josh Klauner, experiente nas equipes de comédias como Quem vai ficar com Mary, Shrek 3 e Eu, Eu mesmo & Irene e o casal de comediantes hype do momento: Steve Carell (o Virgem de 40 Anos) e Tina Fey do seriado 30 Rock, interpretando, respectivamente Phil e Claire Foster, marido e mulher. O longa também tem um elenco estelar com a participação de atores como William Fichtner, Mark Ruffalo, James Franco, Mark Wahlberg e Ray Liotta. O resultado é Uma Noite fora de série, uma comédia que mistura o relacionamento deste casal que caiu na rotina com a ação de uma noite imprevisível na qual eles se aventuram sob a mira de criminosos.


O começo do filme ressalta o tipo de relacionamento que é recorrente em alguns casais: passeios caretas, cuidado com os filhos pequenos, trabalho exaustivo, pouco romance e nada de sexo. Embora haja um respeito entre Phil e Claire e não há evidências de uma série crise matrimonial, eles têm um casamento conservador que está imerso no entendiante anonimato. O pesadelo começa quando Phil e Claire decidem acender o fogo da relação e jantar em um concorrido restaurante de Nova York. São acometidos com uma troca de identidades, no local, então passam a ser perseguidos entrando em várias situações engraçadíssimas e muito bem ventiladas pelo humor diferenciado dos atores. Em momento algum, a comédia é ridicularizada por um interpretação pobre e caricata, pelo contrário, há uma seriedade interpretativa por trás dos tons cômicos de Steve e Tina e é este o ponto chave do filme. Por quê?





Porque Phil e Claire são um casal tradicional do subúrbio americano, então mesmo com as novas e perigosas situações nas quais eles se metem, a veia de atuação de Steve e Tina é manter a característica conservadora deste casal; eles são levemente engraçados e até surtam com a excitação da perseguição, mas é possível observar que eles ainda são Phil e Claire no diálogo, na forma como se ajudam, sentem ciúmes, lidam com problemas e até na maneira como se amam e continuarão a se amar. No geral, Steve é mais superior na interpretação cômica em relação a Tina, mas há uma química boa e complementar entre eles. Manter tal desafio de harmonizar uma comédia de ação com um casal de vida entendiante é o diferencial deste roteiro, por isso Uma Noite fora de Série se torna uma boa comédia na qual a sintonia entre dois comediantes competentes é bem coesa com o propósito do argumento, confirmando que Steve Carell e Tina Fey são comediantes bem sólidos, responsáveis e que se atentam para as nuances fronteiriças da comédia, um dos gêneros mais difíceis de interpretar bem, sem ser apelativo. Além disso, nem sempre um diretor consegue equilibrar a comédia com a ação, mas Shawn o faz bem e o único problema é a tradução brasileira para "fora de série" porque pode causar a impressão que Steve e Tina virarão Super Heróis em momentos "fora de série", expectativa que é um grande erro porque o fora de série aqui é muito mais a atuação comportamental do que a atuação física. O filme é sobre um "Date Night" (Encontro noturno), ou seja, um jantar romântico que dá muito errado, é seguido de desastrosos momentos para o casal sair do tédio, e tirar o público do tédio.


Avaliação MaDame Lumière



Título original: Date Night
Origem: EUA
Gênero: Comédia, Ação
Duração:
88 min

Diretor(a): Shawn Levy
Roteirista: Josh Klausner
Elenco: Steve Carell, Tina Fey, Mark Wahlberg, Taraji P. Henson, Jimmi Simpson, Common, William Fichtner, Leighton Meester, Kristen Wiig, Mark Ruffalo, James Franco, Mila Kunis, Bill Burr, Jonathan Morgan Heit, Savannah Rae

3 comentários:

  1. Gosto do trabalho de Steve Carell e Tina Fey, por isso quero muito ver o filme!
    Ótima resenha! xD

    ResponderExcluir
  2. OI vizinha,

    assisti este filme quando estreou. É mesmo um longa metragem stand up com saturday night live.

    Carrel e Fey são abençoados pela química que têm!

    Mas o filme deve no script e na direção. O diretor poderia ter aprovaitado mais esses excelentes comediantes/atores/maravilhosos, rs!

    Bjs..bela resenha como sempre!

    ResponderExcluir
  3. Já aqui eu concordo plenamente. Para fazer coro aos colegas de comentários, ótima resenha para variar.
    bjs

    ResponderExcluir

Prezado(a) leitor(a)

Obrigada pelo seu interesse em comentar no MaDame Lumiére. Sua participação é muito importante para trocarmos percepções e informações sobre a fascinante Sétima Arte.
Madame Lumière é um blog democrático e sério, logo você é livre para elogiar ou criticar o filme assim como qualquer comentário dentro do assunto cinema. No entanto, serão rejeitadas mensagens que insultem, difamem ou desrespeitem a autora do blog assim como qualquer ataque pessoal ofensivo a leitores do blog e suas opiniões. Também não serão aceitos comentários com propósitos propagandistas, obscenos, persecutórios, racistas, etc.
Caso não concorde com a opinião cinéfila de alguém, saiba como respondê-la educadamente. Opiniões distintas são bem vindas e enriquecem a discussão.

Saudações cinéfilas,

MaDame Lumière