sábado, 6 de dezembro de 2014

Rapidinhas no MaDame : Se eu Ficar (If I stay ) - 2014

Rapidinhas no MaDame:
Porque o que importa é o prazer da Cinefilia







Sobre a história: Mia Hall (Chloe Grace Moretz) é uma jovem tímida, que gosta de música clássica e tem potencial para cursar Juilliard. Seus sonhos são interrompidos após um acidente com lamentáveis perdas. Entre a vida e a morte, sua relação com a família, sonhos de estudo e carreira, romance com Adam (James Blackley) e todo o sofrimento do coma são narrados.



Opinião Geral sobre o filme:  Essa é uma adaptação do livro If I stay , de Gayle Forman, um romance com apelo dramático pois envolve uma jovem em coma. Com a musa teen, Chloe Moretz, apaixonada por um emergente rocker boy (Blackley), a narrativa tem como um dos principais alicerces mostrar ao público o romance em flashback: como são diferentes, como se conheceram, como se apaixonaram, como se separaram e, principalmente, como a tragédia pessoal de Mia Hall reforça a função sentimentalista do roteiro, feito para o público chorar. Para tornar a obra mais dramática, no tempo presente, Mia aparece em cena, anda de um lado para o outro no hospital e vê o sofrimento dos entes queridos. Esse mero detalhe do vagar de Mia no hospital não é bem aproveitado pelo roteiro (e nem pelo inexperiente diretor em longas, R J  Cutler) pois ela não participa ativamente das ações no presente com uma intenção mais clara, por exemplo, como ocorre com Patrick Swayze em Ghost - Do outro lado da vida, mesmo estando morto e no plano espiritual. Ao ver Chloe Moretz caminhar de um lado para o outro, com cara de assustada, sem ter muita ação a não ser se desesperar pela incomunicabilidade do coma, a narrativa perde bastante na credibilidade do roteiro e  dá a impressão que nem a  atriz soube como lidar com estas tomadas. Na construção de várias cenas, o sentimentalismo exacerbado força demais a emoção e poderia ser menos apelador para não soar tão intencionalmente avassalador. Por outro lado, é um filme mais para adolescentes e, portanto, a evolução do romance entre uma jovem quietinha que ganha o coração de um rocker boy é totalmente compreensível para este tipo de produção.  É um filme triste  em toda a projeção, de uma jovem com vida interrompida e na fronteira da morte, apenas.

O desprazer: Roteiro e subdesenvolvimento das personagens.


Por que vale a rapidinha?  O Flashback  com o começo do relacionamento tem sua graça e garante românticas cenas. Também faz a gente refletir sobre dizer o que sentimos antes das pessoas partirem. Somente assista-o se gostar de filmes feitos para chorar e prepare o lencinho.







Ficha técnica do filme ImDB Se eu Ficar

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Prezado(a) leitor(a)

Obrigada pelo seu interesse em comentar no MaDame Lumiére. Sua participação é muito importante para trocarmos percepções e informações sobre a fascinante Sétima Arte.
Madame Lumière é um blog democrático e sério, logo você é livre para elogiar ou criticar o filme assim como qualquer comentário dentro do assunto cinema. No entanto, serão rejeitadas mensagens que insultem, difamem ou desrespeitem a autora do blog assim como qualquer ataque pessoal ofensivo a leitores do blog e suas opiniões. Também não serão aceitos comentários com propósitos propagandistas, obscenos, persecutórios, racistas, etc.
Caso não concorde com a opinião cinéfila de alguém, saiba como respondê-la educadamente. Opiniões distintas são bem vindas e enriquecem a discussão.

Saudações cinéfilas,

MaDame Lumière