sexta-feira, 22 de abril de 2011

Inverno da Alma (Winter's Bone) - 2010



Adaptação da obra homônima de Daniel Woodrell, vencedor do Prêmio do Júri do Festival de Sundance 2010 e indicado ao Oscar 2011 em 4 categorias, melhor filme, melhor atriz (Jennifer Lawrence), melhor ator coadjuvante (John Hawkes) e melhor roteiro adaptado, Inverno da Alma é um tenso suspense que mostra a jornada dura, crua e cinza na vida de uma garota de 17 anos, Ree Dolly (Lawrence) nas montanhas de Ozark, sudoeste do Missouri. Abandonada pelo pai, Jessup, um traficante e ex-presidiário que desaparece em condições misteriosas e deixa como garantia de financiamento da condicional a casa da família, Ree se vê responsável pela mãe doente e os dois irmãos menores, para os quais falta comida e qualquer qualidade de vida. Se não encontrar o seu pai, Ree e sua família perdem o lar, ficam ainda mais sem eira e sem beira.






Inverno da Alma faz parte do Cinema independente Americano, não ganhou nenhuma estatueta do Academy Awards 2011 porque haviam filmes melhores para o tipo de celebração comercial que o Oscar se tornou, no entanto, o filme é muito bom como Cinema e não agrada qualquer pessoa porque é simplesmente frio e deprimente. O longa é difícil de assistir porque exige lidar com a tensão do mistério e com uma melancolia natural que surge ao contemplar aquela situação sem saída, pobre e brutal. A película não tem o glamour Hollywoodiano, nem pinta a imagem pseudoperfeita dos Estados Unidos, país de primeiro mundo e isso é um dos seus pontos fortes como Cinema, reflexo de uma realidade social. Aqui, o retrato da sociedade é hostil. A vida de Ree é marcada por um ambiente violento e solitário que se evidencia na paisagem fria do pobre interior Norte Americano, na forma como ela se veste e fala sem qualquer vaidade e feminilidade, na impetuosa coragem que ela tem para lidar com perigosos elementos, no grosseiro comportamento das pessoas da região. Ela é somente uma garota forte que teve que amadurecer prematuramente para poder sobreviver, e esse viés do argumento é muito nobre mas muito trágico para uma menina jovem que tinha um futuro melhor pela frente e está presa a uma delicada e misteriosa situação familiar. Ree não é bem vinda ao investigar onde está o seu pai e, por uma questão de sobrevivência, de responsabilidade e de cuidados com a família que depende dela, ela saí em busca para encontrar o seu desvirtuoso pai, o mistério principal do filme e que apreende a atenção da audiência.






Existem três pontos positivos principais para a qualidade de Inverno da Alma: o primeiro é a atuação de todo elenco, muito competente e visceral, em especial da talentosa Jennifer Lawrence que faz um papel maduro e muito difícil. Ela é a força interpretativa do longa. O drama em si volta os olhos para ela e depende dela porque Ree é a esperança para que a família não perca a casa, além disso tantos os irmãos quanto a mãe não sabem exatamente o que está acontencendo, a primeira por ser psicologicamente doente e os dois outros por serem crianças, logo Ree está sozinha e a resiliência e coragem dela são a base para que a investigação seja realizada. Jennifer Lawrence, merecidamente indicada ao Oscar, comprova para o público que é uma atriz jovem e de futuro. O segundo é a estética, da direção de Arte à fotografia e figurino, o filme é um primor ao compor aquele mundo bruto, desesperançoso, precário. A direção de Debra Granik colabora para enfocar o quanto a triste região é o último lugar que alguém gostaria de morar. Não há diversão, não há sorrisos, não há fartura, não há camaragem, não há absolutamente nada de interessante, é definitivamente um local no qual as pessoas respiram mas não vivem. O terceiro é o roteiro que mantém o suspense e deixa a audiência intrigada. Quem é Jessup? Por que as pessoas da região evitam comentar sobre ele? Ele é um sujeito tão perigoso? Por que aquelas pessoas são violentas e rudes com Ree? E Teartrop (Hawkes), o estranho tio de Ree, por que ele é tão ignorante com a própria sobrinha? A todo o momento, são perguntas que habitam a mente do expectador atento e curioso, e para o gênero suspense, Inverno da Alma tem sua própria crueza com o espectador porque ele lança um mistério que não traz todas as respostas no desfecho. Ao fim, o que menos importa é descobrir o mistério, e muito mais perceber o quanto aquela vida na região montanhosa do Missouri é dramática e só tem a trazer o inverno para a alma.




Avaliação MaDame Lumière



Título original: Winter's Bone
Origem: EUA
Gênero: Drama
Duração: 100 min
Diretor(a): Debra Granik
Roteirista(s): Debra Granik
Elenco: Jennifer Lawrence, John Hawkes, Garret DillaHunt, etc.

Um comentário:

  1. Ah que massa ler sobre o filme agora! Ele estreiou justamente hoje nos cinemas da minha cidade... Irei ver neste final-de-semana!!

    Beijos Madame!

    ResponderExcluir

Prezado(a) leitor(a)

Obrigada pelo seu interesse em comentar no MaDame Lumiére. Sua participação é muito importante para trocarmos percepções e informações sobre a fascinante Sétima Arte.
Madame Lumière é um blog democrático e sério, logo você é livre para elogiar ou criticar o filme assim como qualquer comentário dentro do assunto cinema. No entanto, serão rejeitadas mensagens que insultem, difamem ou desrespeitem a autora do blog assim como qualquer ataque pessoal ofensivo a leitores do blog e suas opiniões. Também não serão aceitos comentários com propósitos propagandistas, obscenos, persecutórios, racistas, etc.
Caso não concorde com a opinião cinéfila de alguém, saiba como respondê-la educadamente. Opiniões distintas são bem vindas e enriquecem a discussão.

Saudações cinéfilas,

MaDame Lumière