Sou MaDame Lumière. Cinema é o meu Luxo.

Quando partimos (Die Fremde), filme de Feo Aladag representante da Alemanha no Oscar 2011 é o vencedor desta edição. Quem pensou que Ho...

Os Filmes Vencedores da 34ª Mostra Internacional de Cinema de São Paulo

Quando partimos (Die Fremde), filme de Feo Aladag
representante da Alemanha no Oscar 2011
é o vencedor desta edição.



Quem pensou que Homens e Deuses, filme do realizador Francês Xavier Beauvois premiado em Cannes e nominado a melhor filme no European Film Awards, e que o Tailandês Tio Boomee que pode recordar suas vidas, vencedor da Palma de Ouro fossem ganhar o pareo como melhor longa-metragem na Mostra SP 2010, se enganou. Fazendo jus às surpresas na Mostra desde a nomeação dos finalistas ao Troféu Bandeira Paulista, não sobrou espaço para eles no pódio, e muito menos para os elogiados Cópia Fiel do Iraniano Abbas Kiarostami e os de concorridos ingressos como O estranho caso de Angélica, de Manoel de Oliveira e Um lugar qualquer de Sophia Coppola. O vencedor é da Alemanha e é o representante do país na disputa pelo Oscar de melhor filme Estrangeiro: Quando Partimos (Die Fremde/When we leave), que retrata o calvário de Umay, uma mulher de tradicional família Turca que sofre maus tratos no casamento; após abandonar o marido, ela é excluída do meio familiar e sofre as consequências da sua busca por liberdade ao lado do filho pequeno. Como Umay, temos a atriz Sibel Kekili (de Contra a Parede) que mais uma vez entrega uma ótima atuação e disputa o prêmio de melhor atriz no European Film Awards.


A escolha do júri composto por pelos cineastas Alan Parker, Samuel Maoz, Serge Avédikian e Ana Luiza Azevedo, pelos críticos Carlo di Carlo e Michel Ciment e pelo ator Miki Manolojvic foi baseada em uma lista de 12 ficções e 7 documentários mais bem votados pelo público. Confira os vencedores:




Prêmio Ficção - Competição Novos Diretores

Melhor Atriz: Noomi Rapace, por "Beyond", de Pernilla August
Prêmio Especial do Júri: "Beyond", de Pernilla August
Melhor Filme: "Quando Partimos", de Feo Aladag

Prêmio Documentário - Competição Novos Diretores

Prêmio Especial do Júri: "O Samba Que Mora em Mim", de Georgia Guerra-Peixe
Melhor Documentário: "Jardim Sonoro", de Nicola Bellucci


Prêmio da Crítica
Prêmio Especial da Crítica: "Carlos", de Olivier Assayas - França/Alemanha
Melhor Filme: "Mistérios de Lisboa", de Raoul Ruiz - Portugal



Prêmio do Público
Melhor Filme Brasileiro: "Meninos de Kichute", de Luca Amberg
Melhor Filme Internacional: "Balibo", de Robert Connoly
Melhor Documentário Brasileiro: "José & Pilar", de Miguel Gonçalves Mendes
Melhor Documentário Internacional: "Pense Global, Aja Rural", de Coline Serreau
Prêmio da Juventude: "O Mágico", de Sylvain Chomet


Prêmio Aquisição Canal Brasil (curtas-metragens)

Melhor Curta-metragem: "Pimenta", de Eduardo Mattos.

Prêmio Itamaraty

Prêmio Especial - Homenagem pelo Conjunto da Obra: Carlos Reichenbach
Melhor Curta-Metragem: "Pimenta", de Eduardo Mattos
Melhor Longa-Metragem - Documentário: "Lixo Extraordinário", de Lucy Walker, João Jardim, Karen Harley
Melhor Longa-Metragem - Ficção: "Rosa Morena", de Carlos Oliveira.


Veja o trailer de Quando partimos, 2010


Um comentário:

  1. Quando partirmos já havia triunfado em Tribeca este ano. Ou seja, o filme tem agradado platéias cosmopolistas e plurais. Me perece promissor. Quanto aos demais premiados, me parece seguir uma tendência irregular e pseudo-cinéfila de premiações à partir de assunções de um público que não goza de qualificação adequada. O júri tenta corrigir isso, mas em uma Mostra tão ampla isso é praticamente impossível.
    Beijos

    ResponderExcluir

Prezado(a) leitor(a)

Obrigada pelo seu interesse em comentar no MaDame Lumiére. Sua participação é muito importante para trocarmos percepções e informações sobre a fascinante Sétima Arte.

Madame Lumière é um blog democrático e sério, logo você é livre para elogiar ou criticar o filme assim como qualquer comentário dentro do assunto cinema.

No entanto, serão rejeitadas mensagens que insultem, difamem ou desrespeitem a autora do blog assim como qualquer ataque pessoal ofensivo a leitores do blog e suas opiniões. Também não serão aceitos comentários com propósitos propagandistas, obscenos, persecutórios, racistas, etc.

Caso não concorde com a opinião cinéfila de alguém, saiba como respondê-la educadamente. Opiniões distintas são bem vindas e enriquecem a discussão.

Saudações cinéfilas,

MaDame Lumière