domingo, 14 de novembro de 2010

MaDame Series Opina: Seriado Dexter - 1x02 - Crocodile ( 1ª Temporada - 2006)

MaDame Series Opina: O momento fora de série sobre Seriados de TV
Agora em novo formato, com insights por episódios,
e um fechamento a cada temporada.



"A vida não tem segredos
apenas verdades escondidas sob a superfície"


Neste episódio, já começamos a observar mais claramente como o roteiro da série é elaborado com grandes sacadas fílmicas e como o transcorrer da temporada se desenvolve transformando Dexter em uma série de alta qualidade e imperdível; a começar o seu início na qual Dexter está relaxando na água enquanto suas coerentes reflexões chegam à audiência em narração em off. Aliás, a voz com atrativa dicção de Michael C. Hall tem um impacto diferenciado na experiência com Dexter. Ajusta-se perfeitamente à racionalidade, objetividade, senso de observação e reflexão do seriall killer com requintes de sarcástico humor. Fazendo uma ligação com o título da série, a cabeça de Dexter entra e sai da água como a de um monstro marinho, a de um crocodilo. Mas ele não é crocodilo. A expressão 'chorar lágrimas de crocodilo' é bem adequada para criminosos que atuam com fingimento nos tribunais e se comportam 'chorosamente' como se não tivessem cometido crime algum. Para eles, Dexter está em ação neste episódio! Logo mais, observa-se que Dexter tem Miami como personagem: Sol, céu azul, mar, musicalidade latina, frutas tropicais suculentas como maça e banana que o protagonista abocanha com gosto, colegas de trabalho latinos como a tenente Maria LaGuerta (Lauren Vélez) e o detetive Angel Batista (David Zayas). A escolha da cidade é muito pertinente porque faz o contraponto com a fria atmosfera que dramas criminais têm e dá uma leveza em um ambiente que poderia ser mais pesado. Outras características importantes da temporada já bem marcadas aqui são os flashbacks da adolescência de Dexter, ouvindo os ensinamentos de seu pai Harry (James Remar) o que dá uma idéia clara como ele foi educado pelo pai adotivo, de forma a não extravasar sua psicopatia sanguinária aleatoriamente, os ótimos movimentos de câmera e edição para uma série e um argumento que trabalha a trama com duas linhas investigatórias: a da busca do assassino do caminhão de gelo (institucional/com a polícia) e a de Dexter, na qual ele extermina algum assassino (individual), ambas muito bem entrelaçadas no roteiro.


Avaliação MaDame Lumière



Dirigido por Michael Cuesta. Elenco: Michael C. Hall, Julie Benz, Jennifer Carpenter, Erik King. Roteiro de Clyde Phillips.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Prezado(a) leitor(a)

Obrigada pelo seu interesse em comentar no MaDame Lumiére. Sua participação é muito importante para trocarmos percepções e informações sobre a fascinante Sétima Arte.
Madame Lumière é um blog democrático e sério, logo você é livre para elogiar ou criticar o filme assim como qualquer comentário dentro do assunto cinema. No entanto, serão rejeitadas mensagens que insultem, difamem ou desrespeitem a autora do blog assim como qualquer ataque pessoal ofensivo a leitores do blog e suas opiniões. Também não serão aceitos comentários com propósitos propagandistas, obscenos, persecutórios, racistas, etc.
Caso não concorde com a opinião cinéfila de alguém, saiba como respondê-la educadamente. Opiniões distintas são bem vindas e enriquecem a discussão.

Saudações cinéfilas,

MaDame Lumière