sábado, 30 de maio de 2015

Rapidinhas no MaDame: Trocando os pés (The Cobbler) - 2014


Rapidinhas no MaDame:
Porque o que importa é o prazer da Cinefilia





Por Cristiane Costa


Sobre a história: Max Simkin (Adam Sandler) trabalha como sapateiro na loja que herdou de seu pai Abraham (Dustin Hoffman), situada no Lower East de Nova York. De poucos amigos, apenas o barbeiro Jimmy (Steve Buscemi), Max tem uma vida entediante e se questiona se deve seguir o negócio da família. Uma descoberta mágica muda sua rotina e o coloca em contato com a vida de seus clientes.

Opinião Geral sobre o filme:  Ao olhar o pôster Brasileiro de "Trocando os pés", o filme deve ser levado a sério? Provavelmente não. Faz parecer um besteirol daqueles que ficam em segundo plano na escolha de um bom filme. Entretanto, esta história está bem longe de ser uma bobagem. É uma comédia dramática com características de conto mágico. Com direção de Thomas McCarthy (do excelente  "O Visitante"), ela se mantém fiel  às preferências do diretor por abordar dramédias. A história tem originalidade no plot, é uma completa "viagem" fantasiosa em um cotidiano urbano e com um protagonista loser; porém parte de absurdos e manobras narrativas rápidas e pouco estruturadas nos desdobramentos da história para justificar a mais "interessante e aventureira"  nova vida de Max . McCarthy, que assina o roteiro com Paul Sado, se apega  a situações engraçadas na rotina de Max e em reviravoltas criadas por  suas confusões. A ideia é divertida mas não é bem desenvolvida no roteiro e nos personagens. O maior problema ocorre quando uma comédia dramática não desenvolve sua faceta dramática, recorre a colocar um personagem fracassado que é pouco desafiado a pensar e vivenciar seu conflito pessoal e se empenha em forçar situações engraçadas. Tudo isso ocorre aqui! E qual é a surpresa? É um roteiro de McCarthy, que leva jeito para comédias dramáticas e escreveu o de "O Visitante", ele tem talento para elaborar melhor os conflitos. Adam Sandler tem uma atuação bem minimalista, introspectiva, moderada. Ele não é desafiado a nada além de trocar os sapatos e fazer valer os rumos do desfecho. Evidentemente,  ele e grandes atores como Dustin Hoffman e Steve Buscemi poderiam ter sido melhor utilizados.

O desprazer:  Apesar das boas intenções dos roteiristas e de garantir momentos non sense de diversão ( e dá para rir ), faltou desenvolver as subtramas que surgem  e os conflitos do protagonista sob uma perspectiva mais próxima da qualidade das boas comédias dramáticas.


Por que vale a rapidinha?  Adam Sandler tem carisma e comicidade, mesmo quando o fazem ficar com cara de paisagem.







Ficha técnica do filme ImDB Trocando os pés

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Prezado(a) leitor(a)

Obrigada pelo seu interesse em comentar no MaDame Lumiére. Sua participação é muito importante para trocarmos percepções e informações sobre a fascinante Sétima Arte.
Madame Lumière é um blog democrático e sério, logo você é livre para elogiar ou criticar o filme assim como qualquer comentário dentro do assunto cinema. No entanto, serão rejeitadas mensagens que insultem, difamem ou desrespeitem a autora do blog assim como qualquer ataque pessoal ofensivo a leitores do blog e suas opiniões. Também não serão aceitos comentários com propósitos propagandistas, obscenos, persecutórios, racistas, etc.
Caso não concorde com a opinião cinéfila de alguém, saiba como respondê-la educadamente. Opiniões distintas são bem vindas e enriquecem a discussão.

Saudações cinéfilas,

MaDame Lumière