segunda-feira, 6 de junho de 2011

Aconteceu naquela Noite (It happened One Night) - 1934





Após a queda das inesquecíveis Muralhas de Jericó construídas graciosamente com cobertores que separam as camas da fugitiva e rica Ellie Andrews (Claudette Colbert) e do jornalista durão Peter Warne (Clark Gable) e o happy love end típico das clássicas e românticas comédias da Hollywoody dos anos 30 e 40, Aconteceu Naquela Noite ganhou 5 estatuetas do Oscar: melhor filme, melhor ator para Gable, melhor atriz para Colbert, melhor Diretor para Frank Capra e Melhor Roteiro Adaptado para Robert Riskin, provando que é muito mais do que uma mera comédia romântica. O longa é resultado de um produto tipicamente Hollywoodiano criado a partir do contexto da Grande Depressão: a Comédia Screwball, que eternalizou adoráveis grandes clássicos como Levada da Breca e Jejum do Amor, de Howard Hawks, Núpcias de Escândalo de George Cukor e Cupido é Moleque Teimoso, de Leo McCarey. A Comédia Screwball tem ação e ritmo acelerados, dialógos irreverentes, rápidos, inteligentes e o roteiro é alicerçado em dois tipos de batalha: a dos sexos e a entre ricos e pobres. O desenvolvimento da narrativa tem um tom de excentricidade e situações ágeis, divertidas, mirabolantes e pastelãs. Normalmente, é centrado em uma mulher rica, mimada e ociosa, filha de ricaços como banqueiros e outros empresários, e que se apaixona por um herói pobre.










Aconteceu naquela Noite é uma perfeita comédia Screwball que se destaca por um roteiro bem elaborado que une dinamicamente todos esses elementos e pelo carisma, charme, beleza e química de Colbert e Gable. A atriz é uma jovem herdeira, cujo pai controlador (Walter Connolly) a proíbe de se casar com um esnobe playboy. Ela foge de casa, pega um ônibus fuleiro, encontra-se com o jornalista desempregado interpretado por Gable. Mal se conhecem e já começam a guerra dos sexos. As alfinetadas nas suas inevitáveis conversas e o necessário convívio durante a viagem antecipam o amor que nasce a partir dessas brigas e proporcionam momentos hilariantes recheados de diálogos espirituosos. Ela vê nele um recurso de sobrevivência pois, após ser assaltada, ela não tem nem dinheiro para comer. Ele se mostra um homem durão porém zeloso. Ele vê nela outro recurso de sobrevivência pois ela é a matéria do ano e estar com ela possibilita que ele crie uma grande reportagem e prove que é um excelente jornalista ao seu inflexível editor.







Para esse tipo de Cinema Screwball,a direção e roteiro são fundamentais para impor a ação e ritmo acelerados, uma boa direção de atores e o diálogo inteligente e irreverente. Tais elementos fazem muito a diferença no resultado de Aconteceu naquela Noite e no envolvimento do público com o romance, porque o enredo em si não acrescenta grandes acontecimentos. São situações simples como passar a noite em um hotel, permanecer em uma estrada à espera de uma carona, viajar em um ônibus com passageiros que cantam alegremente. Porém o texto não é colocado de forma gratuita e ganha um valor narrativo e contextual superior a simplesmente expor a batalha dos sexos entre um casal apaixonado. Os personagem são porta-vozes para expressar a sátira desse convívio entre pobres e ricos, a dicotomia da fase da Grande Depressão Americana, mas também para demonstrar que é possível fazer comédia romântica com inteligência. Colbert e Gable estão fantásticos e agregam muita qualidade à fita. Peter é um jornalista desempregado que tem uma língua cortante para dizer a verdade, que tem integridade ao buscar o reconhecimento do seu trabalho de imprensa, que não tem dinheiro mas também não está à venda. Ele precisa abandonar o seu jeito àspero de ser. Ellie é uma filhinha de papai que tem uma personalidade forte, que está formando sua opinião própria sobre a vida e suas escolhas, que tem que aprender a viver como uma pobre garota. A fuga de casa pode trazer um benefício maior do que encontrar o amor: o encontro de si mesma. O pai de Ellie, figura opressora e autoritária da alta sociedade Americana, perde a filha e precisa perceber que dinheiro não é o tudo que traz a felicidade para ela.






Na sequência da imagem acima, vemos Peter e Ellie sozinhos, sem dinheiro e dormindo no chão. Seus rostos são iluminados pela luz da noite em um clima romântico na iminência de um primeiro beijo. Essa imagem exemplifica linguisticamente uma das formas clássicas Hollywoodianas de evocar o romance em cena e eternalizá-lo na memória cinematográfica. Dirigida com primor em uma abordagem romântica, superação de dificuldades que leva o casal ao happy end, sistema de star system, uso de enquadramentos com centralização dos personagens e enfoques com close-ups emblemáticos, essa é mais uma comédia agradabilíssima, que cativa pela presença de Colbert e Gable, que desenvolve com delicadeza e bom humor esse romance com sequências únicas como a das Muralhas de Jericó e do pedido de carona de Ellie. Aconteceu Naquela Noite permanece no Cinema para sempre, mesmo após o soar da trombeta.



Avaliação MaDameLumière








Título original: It Happened One Night



Origem: USA



Gênero: Comédia Romântica, Comédia Screwball



Direção: Frank Capra



Roteiro: Robert Riskin



Elenco: Clark Gable, Claudette Colbert, Walter Connolly

2 comentários:

  1. O filme é uma graça. Típica comédia romântica aonde tudo funciona perfeitamente! Gable e Colbert estão em ótima atuação.

    Beijos.

    ResponderExcluir
  2. Comédia romântica clássica, charmosa e elegante! Um filme maravilhoso e atemporal!!

    ResponderExcluir

Prezado(a) leitor(a)

Obrigada pelo seu interesse em comentar no MaDame Lumiére. Sua participação é muito importante para trocarmos percepções e informações sobre a fascinante Sétima Arte.
Madame Lumière é um blog democrático e sério, logo você é livre para elogiar ou criticar o filme assim como qualquer comentário dentro do assunto cinema. No entanto, serão rejeitadas mensagens que insultem, difamem ou desrespeitem a autora do blog assim como qualquer ataque pessoal ofensivo a leitores do blog e suas opiniões. Também não serão aceitos comentários com propósitos propagandistas, obscenos, persecutórios, racistas, etc.
Caso não concorde com a opinião cinéfila de alguém, saiba como respondê-la educadamente. Opiniões distintas são bem vindas e enriquecem a discussão.

Saudações cinéfilas,

MaDame Lumière