quarta-feira, 8 de julho de 2015

Belas e Perseguidas (Hot Pursuit) - 2015, de Anne Fletcher






 Por Cristiane Costa


A comédia de ação Americana investiu em casais nos últimos anos , misturando romance com comédia e ação. Filmes como Encontro Explosivo ( Knight and Day),  Caçador de recompensas (The Bounty Hunter) e  Par Perfeito ( Killers) foram destaques em 2010 e entregaram  bom e ligeiro entretenimento.  Após muitos anos, o gênero está de volta com uma versão apenas feminina de heroinas. Com  Belas e Perseguidas (Hot Pursuit), lançamento com distribuição da  Warner Bros. Pictures, Anne Fletcher, diretora que se destacou com a  excelente comédia romântica A proposta (The proposal)  resolveu inovar seu repertório de comédias nos últimos anos. O novo longa-metragem traz duas estrelas carismáticas do Cinema Hollywoodiano e com experiências em comédias, Reese Witherspoon  e Sofia Vergara, em uma comédia policial na qual suas personagens têm que se unir para sobreviver e enfrentar um chefão do narcotráfico.  A parceria vem de uma afinidade entre as atrizes mas também resulta do foco da produtora Pacific Standard, fundada por Reese Witherspoon e Bruna Papandrea (produtora de "Livre"), que tem como missão produzir e realizar filmes com personagens femininos.




"Somos completamente diferentes fisicamente; assim que nos conhecemos ficou claro para mim que formaríamos uma grande dupla porque nosso relacionamento era ótimo. Ela é tão alta e elegante que perto dela eu me senti baixinha e engraçada. Eu sabia que poderíamos explorar isso” (Reese Witherspoon)

 

Para a realização do filme, Anne Fletcher utiliza o roteiro de David Feeney e John Quaintance que, respectivamente, têm experiência em TV (Séries "New Girl" e "Ben & Kate") e escala boa parte do seu time de "A proposta", incluindo o diretor de fotografia Oliver Stapleton e a editora Priscilla Nedd Friendly, entre outros.  Na história, Witherspoon é Cooper, uma policial disciplinada e inexperiente que tem que fazer a escolta  de Daniella Riva, uma sexy e desbocada viúva (Sofia Vergara). Riva tem que depor contra o chefão do tráfico, porém as coisas não dão muito certo e elas são perseguidas  por policiais corruptos e assassinos. Com estilos bem diferentes, as personagens resgatam raízes culturais distintas e têm comportamentos que entram em choque.  Cooper é sulista. Riva é latina. Cooper é a policial que tem um exemplo a seguir: seu pai  policial, orgulho da corporação. Acostumada a seguir regras, ela é jogada em situações nas quais seguir a lei à risca não é a melhor saída. Riva é uma viúva extrovertida e vaidosa, que carrega uma história de mortes em família e vingança.



"É uma espécie de versão moderna e feminina das comédias de parceiros como ‘Um Estranho Casal’, com Sofía Vergara interpretando a mulher louca e exagerada e Reese Witherspoon no papel da certinha. Mas, a policial interpretada por Reese é tão normal que chega a ser estranha e a esposa troféu, interpretada por Sofía, é mais capaz do que ela aparenta”  (Anne Fletcher)


Apesar do roteiro estar muito aquém de desenvolver uma boa história, todo o filme é construído para obrigá-las a conviver uma com a outra, em um inevitável clima de desconfiança mas também de cenas de uma potencial amizade e de muita química e comédia física entre elas. As confusões e piadas são elaboradas para ressaltar suas diferenças, como por exemplo, o estigma de que Daniella Riva é bonita e burra ou que Cooper é uma baixinha assexual  que parece um menino sem graça, logo, Belas e Perseguidas é uma diversão sem qualquer intenção de sofisticar a estrutura narrativa para uma comédia de ação mais crível. Não espere um ótimo desenrolar dos fatos porque ao desfecho, para os mais críticos, uma pergunta é inevitável:  Quais eram os reais problemas delas ? Fugir e sobreviver é o que fica evidente. O mais engraçado é que não há um conflito com um vilão bem desenvolvido, tanto que o chefe do tráfico e os pistoleiros não assustam, e muito menos há a intenção de articular as subtramas, logo há um buraco no roteiro que poderia ter sido evitado pelos roteiristas. 



"Eu amo comédia física...Como dançarina e coreógrafa, essa é a minha praia, meu paraíso. O que estas mulheres trouxeram ao filme, sua disposição para fazer coisas absurdas e loucas... eu amei. É raro poder fazer uma comédia física com pessoas que são realmente capazes de fazê-la. Por isso, quando tenho esta oportunidade, eu agarro e não largo”. (Anne Fletcher)


A base desta comédia de ação está no relacionamento entre as duas fugitivas que são obrigadas a se aturar e fazer um "road movie" pelo Texas. Felizmente, ambas as atrizes têm carisma e experiência com o riso, por conseguinte, elas forçam as situações para arrancar risadas, acabam se ridicularizando e ganham simpatia. A diversão é rir das piadas e situações hilárias e forçadas. Como grande parte das comédias de ação, Belas e Perseguidas tem uma boa química entre as atrizes. Elas se divertem como se não tivessem sido filmadas, desta forma, cooperam para tornar a comédia mais digerível, descompromissada. Além do mais, o humor é agradável, colocando o público em um clima de entretenimento com uma dinâmica policial e com o crime como grandes brincadeiras. Ninguém leva a sério os tiroteios e muito menos os bandidos, a polícia e todos os envolvidos.









Fotos e trechos entrevistas -  media press Warner .

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Prezado(a) leitor(a)

Obrigada pelo seu interesse em comentar no MaDame Lumiére. Sua participação é muito importante para trocarmos percepções e informações sobre a fascinante Sétima Arte.
Madame Lumière é um blog democrático e sério, logo você é livre para elogiar ou criticar o filme assim como qualquer comentário dentro do assunto cinema. No entanto, serão rejeitadas mensagens que insultem, difamem ou desrespeitem a autora do blog assim como qualquer ataque pessoal ofensivo a leitores do blog e suas opiniões. Também não serão aceitos comentários com propósitos propagandistas, obscenos, persecutórios, racistas, etc.
Caso não concorde com a opinião cinéfila de alguém, saiba como respondê-la educadamente. Opiniões distintas são bem vindas e enriquecem a discussão.

Saudações cinéfilas,

MaDame Lumière