quarta-feira, 18 de agosto de 2010

O Aprendiz de Feiticeiro ( The Sorcerer's Apprentice) - 2010



Jerry Bruckheimer é um versátil produtor da velha guarda Hollywoodiana que já fez muito pela Sétima Arte e tem um portfólio de produções bem variadas entre os gêneros. Começou bem com longas que caíram no gosto do público jovem da década de 80 como Top Gun - Ases Indomáveis, Um Tira da Pesada e Flashdance e ótimos filmes de ação nos anos 90 como Maré Vermelha e A Rocha. Em 2001 dedicou-se bastante ao Cinema de Guerra com memoráveis trabalhos como Falcão Negro em Perigo e Pearl Habor e, em alguns trabalhos posteriores, Bruckheimer começou a dar indícios bem claros de que produziria películas de aventura com bastante ação que resgatassem histórias mais míticas, mágicas em um enredo de heróis e vilões que correm risco no mundo em busca e/ou proteção de tesouros e relíquias, firmando ainda mais sua relação com a Disney e seu produto fantasia. Nesse contexto, entram sua parceira com Gore Verbinski na franquia de Piratas do Caribe, com John Turteltaub na franquia de A Lenda do Tesouro Perdido e com Mike Newell em Príncipe da Pérsia: As areias do tempo. Com seu mais recente filme, o produtor decide 'não mexer em um time, e nem fazer mágica' e roda mais um longa Bruckheimer Films e Disney; traz Turteltaub e Cage (de novo juntos) em O Aprendiz de Feiticeiro, que também conta com o humor nerd de Jay Baruchel (de Ela é demais pra mim).


Nicolas Cage é Balthazar Blake, aprendiz de feitiçaria do grande mestre Merlin. O grandioso Merlin enfrentou uma grande força do mal, a feiticeira Morgana (Alice Krige). O combate entre bem e mal gerou consequências para o futuro da humanidade e uma missão para Balthazar, a de encontrar o escolhido 'aprendiz' Dave Stutler (Jay Baruchel) e ensinar-lhe a arte da magia em plena moderna Nova York. Ambos lutam contra o arquinimigo Maxim Horvath (Alfred Molina) para evitar que as forças maléficas de Horvath destruam o mundo. Com tanta testosterona de bruxos, O Aprendiz de Feiticeiro não deixa de ter um mágico toque feminino: a bela Monica Bellucci como a feiticeira Veronica, amada de Balthazar, e Teresa Palmer como Becky Barners, a garota dos sonhos de Dave.





Turteltaub e Cage não evoluem nesta nova parceria. Diferente de A Lenda do Tesouro Perdido que, mais inspirada em Indiana Jones, é uma aventura bem mais divertida e, como tentativa, traz à memória a nostalgia da famosa franquia lançada por Steven Spielberg e George Lucas, O Aprendiz de Feiticeiro é mais como um livro de fantasia que a Disney desejou ver materializado em imagens fílmicas. Está distante da qualidade e do carisma de O Príncipe da Pérsia também lançado este ano, o que indica que Bruckheimer deveria ter parado no herói Dastan. Com a presença de Baruchel, o longa-metragem tenta ser engraçado e aproximar-se de um público mais jovem, mas não consegue nem conquistar pelo humor e muito menos pela ação, e ainda conta com um Nicolas Cage feiticeiro, de peruca e descabelado que comprova mais uma vez que ele adora interpretar os 'espiritualizados' ou não tem muito como fugir de papéis de vidente, feiticeiro, caçador de bruxas, etc. O resultado é uma aventura rica em efeitos visuais e pobre em roteiro de ação que faça a diferença no imaginário do expectador, além de uma relação entre aprendiz e feiticeiro que não é bem desenvolvida e não rende melhores resultados.O filme é bem preguiçoso com roteiristas preguiçosos, foi uma cômoda produção da Disney que poderia tê-la tornando mais encantadora, mais envolvente na relação entre Nicolas Cage e Jay Baruchel, que comportaria bem a questão do aprendizado x mentoring. Quem está um pouco melhor é Alfred Molina que tem classe para ser vilão, privilegiado pelo figurino. Nicolas Cage se diverte com as excessivas bolas de plasmas lançadas por suas mãos e faz as caras e bocas que, ora indicam que ele é pirado, ora indicam que ele combina com estes engraçados papéis que ele aceita, e Baruchel faz a interpretação básica do estereotipado nerd tolinho que se esforça em fazer umas piadas e ter coragem de confessar seu amor à garota legal, o que comprova que nem mágica faz milagre cinematográfico e que O Aprendiz de Feiticeiro merece uma bola de plasma... direto nele!



Avaliação MaDame Lumière




Título Original: The Sorcerer's Apprentice
Origem: BRA
Gênero(s): Ação, Fantasia, Aventura
Duração:
109 min
Diretor(a):
Jon Turteltaub
Roteirista(s): Doug Miro, Carlo Bernard, Matt Lopez, Matt Lopez, Lawrence Konner, Mark Rosenthal
Elenco: Nicolas Cage, Jay Baruchel, Monica Bellucci, Alfred Molina, Ethan Peck, Teresa Palmer, Toby Kebbell, Alice Krige, Omar Benson Miller, Robert Capron, Ali Khan, Peyton List, Jake Cherry, Manish Dayal, Kate Gorney

3 comentários:

  1. Madame, sinceramente, não tenho coragem de ver este filme no cinema, hahaha. Não tenho mesmo!
    Vejo este filme, como um bom filme para a faixa etária de 8 a 11 anos, na onde a fantasia pode ainda ter algum poder na mente das crianças, mas nos dias de hoje isso está difícil. É, verdade, a magia desapareceu, mas também muitas produções não ajudam como é o caso deste filme, que pelo visto, foi feito apenas para arrecadar na bilheteria.

    ResponderExcluir
  2. Pra mim, este filme só foi assistível por causa do Jay Baruchel! Amei ele aqui!

    ResponderExcluir
  3. Oi Madame Darling!

    Como sempre seu texto é um luxo e mesmo quando aborda fitas irregulares como esta com Cage, que vou passar longe, porque só pelo trailer eu disse: "Vish que palhaçada"!

    Como sempre para as produções do Jerry Bruckheimer é necessário pílulas para dor de cabeça. Ele adora movimento, barulho e efeitos "ultra mega gore" especiais! Eu só gosto mesmo da franquia 'Piratas Do Caribe' pelo Johnny Depp e o Geoffrey Rush e tenho uma certa simpatia por A Lenda Do Tesouro Perdido pela bela Diane Krueger..opa!Rs!

    Quanto ao Nicolas Cage. É impossível não gostar dele, afinal ele tem uma presença e simpatia notáveis. Ele oscila na carreira, mas são culpa de filmes como: 'O Sacrifício' ou mesmo este.
    Mas acerta também em filmes como: 'Kick-Ass'. E também na média em filmes como: 'Vivendo No Limite'( pior [e único] filme do Scorsese) ou 'Presságio'. Não depende dele ou dos papéis, em geral ele é sempre bom e um cara supinpa.

    Alfred Molina é como Christoph Waltz e Willen Dafoe. Ótimo na galeria dos vilões.

    Não tem jeito, vou assistir só em DVD tem filmes que pela premissa não pago ingresso!

    Bjs!


    (Adorei sua citação emblemática 'Jerry Maguire' deu vontade de ver Tom Cruise gritando pelo dinheiro) & ( baixei e assisti ao Garganta Profunda..hehehe) Ambas ótimas películas, mas a segunda é mais boca do lixo, rs!

    Bjs!

    ResponderExcluir

Prezado(a) leitor(a)

Obrigada pelo seu interesse em comentar no MaDame Lumiére. Sua participação é muito importante para trocarmos percepções e informações sobre a fascinante Sétima Arte.
Madame Lumière é um blog democrático e sério, logo você é livre para elogiar ou criticar o filme assim como qualquer comentário dentro do assunto cinema. No entanto, serão rejeitadas mensagens que insultem, difamem ou desrespeitem a autora do blog assim como qualquer ataque pessoal ofensivo a leitores do blog e suas opiniões. Também não serão aceitos comentários com propósitos propagandistas, obscenos, persecutórios, racistas, etc.
Caso não concorde com a opinião cinéfila de alguém, saiba como respondê-la educadamente. Opiniões distintas são bem vindas e enriquecem a discussão.

Saudações cinéfilas,

MaDame Lumière