quinta-feira, 12 de agosto de 2010

MaDame Series Opina: Seriado Roma - 2ª Temporada (Rome - Second Season) - 2005-2007

MaDame Series Opina
O momento fora de série
sobre Seriados de TV
por MaDame Lumière




Sobre Roma - 2ª Temporada: é um seriado de TV épico da HBO (EUA) em parceria com a BBC (Reino Unido) e a RAI (Itália) que dá continuidade ao dramático e conflituoso período romano e a luta política pelo poder da República. Após a morte do Imperador Romano Julio Cesar (Ciarán Hinds) em 44 a.C, seu sobrinho-neto Gaio Otávio Cesar (Max Pirksis/Simon Woods) é nomeado o herdeiro de seu Império, emancipa-se como um jovem líder e abandona o lar para criar um poderoso exército legionário e disputar o poder com Marco Antônio (James Purefoy), cônsul de Roma e amante de sua mãe Atia de Júlio (Polly Walker). Brutus (Tobias Menzie) e Cássio (Guy Henry) são exilados como inimigos do Estado e pretendem voltar ao poder apoiados pela engenhosa mente de Servília (Lindsey Duncan), mãe de Brutus e inimiga nº 1 de Átia. Após testemunhar o suicídio da esposa e sofrer com sua traição, o virtuoso soldado Lucius Vorenus (Kevin McKidd) amaldiçoa seus filhos e se corrompe como escória de Roma, começando uma jornada de podridão moral, e posterior redenção. Ao lado de seu leal amigo Tito Pullo (Ray Stevenson), eles cuidam de suas famílias, transitam no Colegiado e nos becos imundos de Roma lidando com a corrupção e a pobreza da cidade e mantendo a ordem para evitar rebeliões. A série mantém as bases desta sociedade: intrigas, poder, ambição, traições, mortes, deuses, sexo, e desta vez, conta com o lendário romance entre Cleópatra (Lyndsey Marshal) e Marco Antonio, seu poder e declínio moral em Alexandria (Egito) e o advento do Império Romano por Gaio Otávio César em 27 a. C.





Opinião Geral: Esta temporada se apóia muito mais no jogo político através dos conflitos entre Gaio Otávio César e Marco Antonio, e todos os envolvidos neste ambiente sórdido. O desvirtuosismo da arena política provida por uma sede de poder desmedida se apropria de Roma. Se por um lado, é enriquecedor observar as bases da política Romana que influenciaram o mau caratismo egocêntrico dos políticos, por outro lado o seriado perde bastante em roteiro,deixando de harmonizar os diversos pilares de drama e suspense que foram tão fascinantes no seu lançamento. Não é que estes acontecimentos deixam de acontecer, na verdade, eles ocorrem em menor grau, com menos intensidade emotiva e não são tão envolventes como na primeira série que é bem mais ágil, mítica, vibrante,emocionante, arrebatadora. Além do contexto ser bem diferente, alguns personagens deixaram de ser inspiradores ou bem diabólicos: Lucius Vorenus se torna o anti-herói, um homem antipático, bem chato e revoltado. Átia de Julio está menos má e engenhosa, mais introspectiva e depressiva.Colocaram Simon Woods como um Otávio César sem carisma de vilão e um intragável e mimado tirano em cena, Servília não tem mais a ótima influência de antigamente, nem tem mais um César que a ignore como mulher. A Cleopatra de Roma nem convence nem encanta, e desperta saudades da bela Elizabeth Taylor. Roma 2 é convidativa por conta de Marco Antônio e Tito Pullo: bonitos, charmosos, carismáticos e com algumas falas que divertem. Apesar da produção ter caído de qualidade geral, ainda é um excelente seriado.





Prós: A possibilidade de observar a arena política de Roma e como a política é feita de egos bem inflados e o simples prazer de fazer política melhor que o oponente. A presença de Ray Stevenson ilumina mais uma vez a série; mesmo sendo um soldado violento, ele tem uma nobreza de coração que é fascinante e equilibra bem o adorável perfil de Tito Pullo.

Contras: Além de ter que aguentar cenas deprimentes com personagens como: Átia, Lucius, Otávio César, etc, o seriado parece um longa-metragem com início, meio e fim. Perdeu na agilidade, diversidade, liberdade, objetividade, leveza e entretenimento de uma série. Enfocou muito o jogo político, ficou séria demais.

Cena(s) imperdível(is): Pelo registro cômico dramático: os tapas trocados entre Marco Antônio e Otávio César em uma briga 'divisora de águas'. Pelo registro lírico religioso: Brutus mergulha nu em um rio se transformando em um 'novo homem'. Pelo registro do desejo obsessivo e violento: a briga selvagem entre Tito Pullo e Gaia seguida de uma louca e 'sucia' trepada.

Por que você deve assistí-lo? Roma é uma ótima (e rara) série de TV épica, muito bem elaborada, com um elenco excelente e que bebe da fonte do maquiavélico do ser humano. Oferece uma visão geral das bases de uma política que não mudou tanto assim: o poder individual acima do interesse coletivo, o povo morrendo de fome enquanto as orgias e as estratégias de expansão de um Império ocorriam na Alta Cúpula. Roma é filmada com o seu espírito mítico e carnal, sua riqueza e sua pobreza, sua inebriante fascinação e sua terrena podridão, isso a torna uma formidável representação de uma sociedade atemporal.


Avaliação MaDame Lumière


Título original: Rome - second season
Origem: EUA, ITA, UK

Gênero: Drama, épico
Duração: 55 min/cada episódio
Criador(es): John Milius
William J. MacDonald
Bruno Heller
Diretor(a): http://www.imdb.com/title/tt0384766/fullcredits#writers
Produtores: John Milius
William J. Macdonald
Bruno Heller
Franck Doelger
Anne Thomopoulos
John Melfi
Elenco: Kevin McKidd
Ray Stevenson
Polly Walker
Kenneth Cranham
Tobias Menzies
Max Pirkis
Indira Varma
Kerry Condon
Lindsay Duncan
James Purefoy
Simon Woods

3 comentários:

  1. MaDame passei para conhecer seu blog ele é not°10, show, espetacular desejo muito sucesso em sua caminhada e objetivo no seu Hiper blog e que DEUS ilumine seus caminhos e da sua família
    Um grande abraço e tudo de bom
    Ass:Rodrigo Rocha

    ResponderExcluir
  2. "Roma" é uma das melhores séries produzidas recentemente pela HBO. Grande técnica, grande temas e excelente elenco com destaque para a Polly Walker. A Átia dela é um dos personagens mais memoráveis da TV recente. Pena que a série foi cancelada.

    ResponderExcluir
  3. Pois é, já via há muito tempo Roma. A primeira temporada foi consideravelmente melhor, como vc bem pontuou, e ajuda a entender pq minhas lembranças estão mais relacionadas a ela.
    bjs

    ResponderExcluir

Prezado(a) leitor(a)

Obrigada pelo seu interesse em comentar no MaDame Lumiére. Sua participação é muito importante para trocarmos percepções e informações sobre a fascinante Sétima Arte.
Madame Lumière é um blog democrático e sério, logo você é livre para elogiar ou criticar o filme assim como qualquer comentário dentro do assunto cinema. No entanto, serão rejeitadas mensagens que insultem, difamem ou desrespeitem a autora do blog assim como qualquer ataque pessoal ofensivo a leitores do blog e suas opiniões. Também não serão aceitos comentários com propósitos propagandistas, obscenos, persecutórios, racistas, etc.
Caso não concorde com a opinião cinéfila de alguém, saiba como respondê-la educadamente. Opiniões distintas são bem vindas e enriquecem a discussão.

Saudações cinéfilas,

MaDame Lumière