sábado, 6 de outubro de 2012

Rapidinhas no MaDame: Ted (2012)


Rapidinhas no MaDame:
Porque o que importa é o prazer da Cinefilia





Sobre a história: John Bennett (Mark Wahlberg) é um garoto solitário e rejeitado na infância. Ganha um ursinho de presente que, após um pedido,  toma vida. Ele e Ted se tornam amigos inseparáveis por longos anos até que, na vida adulta, John precisa dar mais atenção à namorada Lori Collins (Mila Kunis).


Opinião Geral sobre o filme: . Ted é uma comédia hilária  com uma boa harmonia entre o cômico e o emotivo. Ao narrar uma afetuosa e divertida relação entre um Teddy Bear e um homem, ele aborda questões como amizade, relacionamento afetivo, escolhas e amadurecimento pessoal. Muito do prazer do desenvolvimento do filme é a figura do urso Ted, que começa o filme como um ursinho muito fofo e companheiro, com toda a doçura que há em um amigo na infância. Após Mark atingir a vida adulta, o ursinho se transforma em uma figura atípica do paradigma da docilidade de um brinquedo: um ursinho com humor sagaz, irônico e realista, mulherengo como um homem irresistível e bom de cama e um adepto das loucuras masculinas, o que é uma ótima sacada do roteiro para arrancar gargalhadas do público. Ted é o centro das variadas situações  divertidas que ocorrem, inclusive a paixão que ele e John tem pelo personagem icônico do Flash Gordon. Contra todo o significado dos adoráveis Teddy bears da infância, aquele ursinho bonito e meigo fuma baseados, convida prostitutas para entrar no apartamento alheio, promove festas doidas e saí na porrada. Com a excelente voz de Seth MacFarlane, Ted é único e não se importa com o convencional. Faz o que dá na telha e sua autenticidade conquista o expectador. As cenas com Ted e Mark são uma amizade entre homens adultos que não querem crescer e valorizam a amizade, o estar junto é natural, o que é muito válido para uma comédia que humaniza um ursinho e o torna gente comum com qualidades e defeitos. Com o namoro entre John e Lori de longa data, como toda pressão que há em um relacionamento amoroso, John tem que se afastar de Ted, elemento que mais adiante adiciona um pouco mais de ação à narrativa e um clima de atenção maior ao desfecho do filme. Para melhorar mais a comédia, o roteiro faz ótimas escolhas metalinguísticas e inclui citações de filmes e  referências de cultura pop dos anos 80. A atmosfera de ver Flash Gordon  e Star Wars é muito nostálgica e dá um charme especial de cinefilia à Ted.

O prazer: Ted e a metalinguagem com referências de cultura cinéfila.

O desprazer:  Recorrer no roteiro a incluir uma namorada para separar mais a amizade de Ted e John não é tão inteligente e poderia ser excluído, tanto que, o filme permaneceria com John e Ted como forças inabaláveis. 


Por que vale a rapidinha?   Por Ted. Às vezes ele pega pesado, mas é um adorável 'porra louca'




Rendimento: 
Ficha técnica no Imdb


2 comentários:

  1. Sou um daqueles que se identifica com o John, depois do primeiro ato, não, rs! O filme abre-se para uma série de piadas grosseiras e com referências geniais. O melhor blockbuster desta última temporada, antes tivemos Batman e Os Vingadores, mas certamente, e no quesito comédia melhor dizendo, TED é o melhor dos filmes.

    Bjs darling.

    ResponderExcluir
  2. Madame, você é outra que fala muito bem do filme. Várias pessoas confiáveis fizeram o mesmo. Pena que estou meio sem tempo, mas quero MUITO ver Ted. =)

    ResponderExcluir

Prezado(a) leitor(a)

Obrigada pelo seu interesse em comentar no MaDame Lumiére. Sua participação é muito importante para trocarmos percepções e informações sobre a fascinante Sétima Arte.
Madame Lumière é um blog democrático e sério, logo você é livre para elogiar ou criticar o filme assim como qualquer comentário dentro do assunto cinema. No entanto, serão rejeitadas mensagens que insultem, difamem ou desrespeitem a autora do blog assim como qualquer ataque pessoal ofensivo a leitores do blog e suas opiniões. Também não serão aceitos comentários com propósitos propagandistas, obscenos, persecutórios, racistas, etc.
Caso não concorde com a opinião cinéfila de alguém, saiba como respondê-la educadamente. Opiniões distintas são bem vindas e enriquecem a discussão.

Saudações cinéfilas,

MaDame Lumière