domingo, 1 de janeiro de 2012

Rapidinhas no MaDame: Gato de Botas (Puss in Boots) - 2011


Rapidinhas no MaDame:
Porque o que importa é o prazer da Cinefilia





Sobre a história: O Gato de Botas (Antonio Bandeiras), charmoso personagem que surgiu em Shrek, agora tem a sua própria animação. No enredo, temos conhecimento de seu passado, que tornou-o um fugitivo da justiça e de seu rompimento com seu amigo e irmão, o ovo Humpty Dumpty (Zach Galifianakis). Com a oportunidade de limpar seu nome e as mágoas com esta amizade, ele conhece uma parceira à altura, a gatíssima Kitty Softpaws (Salma Hayek) que o leva a reencontrar-se com Humpty, assim como tem a chance de conseguir os feijões mágicos que os levarão ao ganso dos ovos de Ouro. Para chegar aos feijões, eles terão que enfrentar o perigoso e destemido casal Jack and Jill (Billy Bob Thornton e Amy Sedaris).

Opinião Geral sobre o filme: Depois de Shrek ter perdido seu charme com as sequências da franquia, Gato de Botas é uma grata surpresa da Dreamworks para toda a família. É uma diversão infantil e, ao mesmo tempo, em linha com o público adulto, com um texto bem humorado e inteligente, que não deixa de lado valores como a amizade, a justiça, a misericórdia e o perdão, além de ser uma aventura cheia de ação e emoção. Um ponto bastante favorável é que o Gato de Botas tem luz própria como personagem, tem personalidade, charme e sabe seduzir com seu carisma e olhar, como um amante latino e um corajoso e hábil heroi. Sua animação foi bem criativa e criada com uma ambientação bem "espanhola e latina" assim como, respectivamente, as raízes de Antonio Bandeiras e Salma Hayek. Basta ver a bela cena coreografada de uma dança flamenca entre o Gato e Kitty, com direito a palmas e cante dignos da Andaluzia. O roteiro trabalha com o flashback do passado do Gato para que seja compreendido melhor o presente das ações e sua correlação, ambos bem entrelaçados com uma montagem que provê um excelente timing para a animação.

O prazer: A parceria entre o Gato de Botas e Kitty é cheia de química, graça, coragem e sedução, com ótimas cenas. Nasceram um para o outro!

O desprazer: Embora a animação seja tecnicamente impecável, o personagem de Humpty Dumpty causa uma certa antipatia. A todo o momento, dá a impressão de que é um grande traíra e não merece de jeito nenhum a amizade o gato. Na verdade, é um personagem dual e, portanto, necessário para o desenrolar dos fatos.

Por que vale a rapidinha? Porque O Gato de Botas é um heroi falho, um mocinho por trás do bandido, um romântico por trás do Don Juan pegador. Não há melhor heroi do que aquele que é humanizado mesmo que na pelagem de um gato.

Rendimento:

4 comentários:

  1. Tenho uma antipatia pelos filmes da série "Shrek", mas gosto dos personagens Burro e do Gato (especialmente da carinha que ele faz que dá um tom de persuasão, rsrsrs). Por ser um filme solo do Gato, talvez, dou uma chance quando chegar em DVD.

    Beijos! ;)

    ResponderExcluir
  2. Devido ao sucesso desse personagem na franquia "Shrek", era até previsível que ele ganharia seu próprio filme. Eu achei "Gato de Botas" uma ótima diversão, um filme que cumpre seu papel. Mas, nada mais além disso.

    ResponderExcluir
  3. Assisti em 3D e achei o recurso desnecessário. Mas o filme é realmente bacana, muito mais divertido que os dois últimos da franquia Shrek, por exemplo. Não gosto do personagem do ovo também, acho mal desenvolvido e cheio de defeitos em sua construção. Isso é um baita problema, porque O Gato de Botas de propõe a ser uma ação, mas sem um bom antagonista fica realmente difícil.

    ResponderExcluir

Prezado(a) leitor(a)

Obrigada pelo seu interesse em comentar no MaDame Lumiére. Sua participação é muito importante para trocarmos percepções e informações sobre a fascinante Sétima Arte.
Madame Lumière é um blog democrático e sério, logo você é livre para elogiar ou criticar o filme assim como qualquer comentário dentro do assunto cinema. No entanto, serão rejeitadas mensagens que insultem, difamem ou desrespeitem a autora do blog assim como qualquer ataque pessoal ofensivo a leitores do blog e suas opiniões. Também não serão aceitos comentários com propósitos propagandistas, obscenos, persecutórios, racistas, etc.
Caso não concorde com a opinião cinéfila de alguém, saiba como respondê-la educadamente. Opiniões distintas são bem vindas e enriquecem a discussão.

Saudações cinéfilas,

MaDame Lumière