sábado, 21 de janeiro de 2012

Cinema: Comentários MaDamísticos sobre 69º Globo de Ouro




Grande parte dos cinéfilos sabem que Globo de Ouro, promovido pela Associação da imprensa estrangeira de Hollywood, é como um "esquenta" para o Oscar. "Esquenta" até na questão da bebida. As celebridades fazem uma social clássica, afinal ser famoso em Hollywood é também viver de aparências. Eles vestem grandes marcas de luxo que, aliás, não devem nem pagar por isso ao fazerem propaganda de grifes famosas (e não há nada mais brega do que não pagar pela roupa que se usa, quando na verdade se tem dinheiro para isso!). Continuam tomando umas "biritas na faixa", mas não escondem como a festa é um porre e segue o mesmo roteiro. Ok! Apesar de tudo, mesmo com algumas surpresas ou com premiações mais óbvias, o Globo de Ouro abre o primeiro tapete vermelho para que as estrelas que se destacaram possam desfilar o seu brilho. A festa continua sendo salva pelo humor sarcástico de Rick Gervais que, dessa vez, ficou ligeiramente mais discreto mas não deixou de colocar um ácido em comentários sobre atrizes e atores. A cerimônia continua muito longa e acaba se tornando aborrecedora quando o espectador já está com vontade de dormir para trabalhar na segunda-feira, afinal, não se ganha um cache Hollywoodiano, somos simples mortais. Não podemos esquecer que, é claro, há as ausências ou micos clássicos da noite como as ausências de Woody Allen e Ryan Gosling, os óculos esquecidos na mesa por Meryl Streep antes de seu discurso, o envelope que Juliane Moore deve ter deixado em algum lugar, a cantadinha de Morgan Freeman em Helen Mirren, a esposa do ator Juan Dujardin com o celular na mão tirando fotos ou filmando o seu amor Francês. Em resumo, acontece de tudo no Globo de Ouro e, ainda assim, é uma premiação previsível.




Clap clap Master Scorsese, você arrasa!


Pois é, no último domingo, algumas previsões se confirmaram como a vitória do filme P&B mudo, O Artista, que abocanhou melhor filme - comédia musical, reconheceu o Francês bonitão carismático Juan Dujardin como melhor ator de comédia e ganhou a trilha sonora, a força total da Dama do Cinema, Meryl Streep, que ganhou como melhor atriz - drama como A Dama de Ferro, o favorito e sempre "bem na fita" George Clooney como melhor ator - drama por Os Descendentes. Confirmando as previsões, Michelle Williams ganhou o melhor atriz coadjuvante - comédia ou musical por atuar como a diva Marilyn Monroe e Separação, longa Iraniano, como melhor filme em língua estrangeira, com grande potencial para ganhar o Oscar na mesma categoria. Na direção, Martin Scorsese foi a surpresa boa da noite. Embora seja um titã na direção, sob o ponto de vista da premiação, não era tão esperado que ganhasse como melhor diretor pela Invenção de Hugo Cabret, mas ele sempre merece qualquer prêmio, e a idéia de dirigir o filme veio da filha, que leu o clássico livro quando pequena. Existe pai cinematográfico mais lindo do que Scorsese? Alexander Payne ganhou melhor filme drama por Os descendentes, o que indica que o longa será competitivo no Oscar. Felizmente, Woody Allen ganhou o prêmio de melhor roteiro pelo ótimo Meia Noite em Paris, Steven Spielberg garantiu o troféu de melhor animação por As aventuras de Tintim - O segredo do Licorne e Madonna ganhou melhor canção com W.E -Masterpiece, seu próprio filme.



No geral, embora muitas vitórias foram merecidas, a premiação atirou para todos os lados para agradar a todos, ou seja, fizeram a política da boa vizinhança, mas há um excepcional benefício nesta premiação: reconhecer o longa O Artista, que quebra o paradigma do Cinema Moderno, ou seja, é feito a partir de uma homenagem nostálgica ao Cinema Mudo em P&B, uma honrosa metalinguagem com a sétima Arte, com pano de fundo de uma história de amor que, se for reconhecida no Oscar, sinaliza ao mundo que é possível retornar às origens deste amor cinematográfico e que o Cinema Falado não é o crème de la crème. Cinema é som e imagem, em sintonia, mas as imagens dizem tudo quando as palavras faltam para exprimir emoções.




Juan Dujardin: carisma de alto nível



Confira a lista de ganhadores do Globo de Ouro 2012:


Melhor filme - drama: "Os Descendentes"
Melhor filme - comédia ou musical: "The Artist"
Melhor diretor: Martin Scorsese, "A Invenção de Hugo Cabret"
Melhor ator - drama: George Clooney, "Os Descendentes"
Melhor atriz - drama: Meryl Streep, "A Dama de Ferro"
Melhor ator - comédia ou musical: Jean Dujardin, "The Artist"
Melhor atriz - comédia ou musical:
Michelle Williams, "Sete Dias com Marilyn"
Melhor ator coadjuvante:
Christopher Plummer, "Toda Forma de Amor"
Melhor atriz coadjuvante: Octavia Spencer, "Histórias Cruzadas"
Melhor roteiro: "Meia-Noite em Paris"
Melhor animação: "As Aventuras de Tintim: O Segredo do Licorne"
Melhor canção original: "Masterpiece", de "W.E.- O Romance do Século"
Melhor trilha sonora: "The Artist"
Melhor filme em língua estrangeira: "A Separação" (Irã)

Melhor série de televisão - drama:
"Homeland"
Melhor ator em série - drama: Kelsey Grammer, "Boss"
Melhor atriz em série - drama: Claire Danes, "Homeland"
Melhor série de televisão - comédia ou musical: "Modern Family"
Melhor ator em série - comédia ou musical: Matt LeBlanc, "Episodes"
Melhor atriz em série - comédia ou musical:
Laura Dern, "Enlightened"
Melhor ator coadjuvante em série, minissérie ou filme para TV: Peter Dinklage, "Game of Thrones"
Melhor atriz coadjuvante em série, minissérie ou filme para TV: Jessica Lange, "American Horror Story"
Melhor minissérie ou filme feito para a TV: "Downton Abbey"
Melhor atriz em minissérie ou filme feito para TV: Kate Winslet, "Mildred Pierce"
Melhor ator em minissérie ou filme feito para TV: Idris Elba, "Luther"

2 comentários:

  1. Achei essa edição em geral muito boa. Gosto da dupla George Clooney e Meryl Streep, apesar de achar que Michael Fassbender e Tilda Swinton tbm são merecedores.

    E Scorsese é Scorsese! Adorei "Hugo" :)

    ResponderExcluir
  2. Pra mim, a melhor da noite foi Meryl Streep ter ganho ;)

    ResponderExcluir

Prezado(a) leitor(a)

Obrigada pelo seu interesse em comentar no MaDame Lumiére. Sua participação é muito importante para trocarmos percepções e informações sobre a fascinante Sétima Arte.
Madame Lumière é um blog democrático e sério, logo você é livre para elogiar ou criticar o filme assim como qualquer comentário dentro do assunto cinema. No entanto, serão rejeitadas mensagens que insultem, difamem ou desrespeitem a autora do blog assim como qualquer ataque pessoal ofensivo a leitores do blog e suas opiniões. Também não serão aceitos comentários com propósitos propagandistas, obscenos, persecutórios, racistas, etc.
Caso não concorde com a opinião cinéfila de alguém, saiba como respondê-la educadamente. Opiniões distintas são bem vindas e enriquecem a discussão.

Saudações cinéfilas,

MaDame Lumière