segunda-feira, 24 de outubro de 2016

Invasão Zumbi (Train to Busan, 2016)







Por Cristiane Costa,  Editora e crítica de Cinema MaDame Lumière e Especialista em Comunicação 


O que poderia fazer a diferença em um filme de horror e ação que lança mais uma vez uma invasão de zumbis de origem desconhecida? Em um primeiro instante e com uma visão mais contaminada com essa recorrência temática, absolutamente nada.  O tema não é inédito e ver a tela grande infestada de zumbis asquerosos aparentemente não é inovador, entretanto, com "Invasão Zumbi" (Train to Busan), o primeiro impacto é fascinante. Sang-ho Yeon conseguiu a proeza de lançar um "zombie-movie" que combina uma direção crível, com apurado controle rítmico e uma contemporânea metáfora sobre o comportamento humano durante um caos e pela sobrevivência.  






Como em "O expresso do amanhã" (Snowpiercer), outro excepcional filme coreano, todos os personagens de Invasão Zumbi são levados a pegar um trem e ele se torna o microcosmo de um letal episódio no qual todos têm que escapar a qualquer custo. O destino é a vida ou a morte. Alguns ajudarão aos outros, outros se comportarão de uma maneira individualista, nada solidária. Esse é o funcionamento do ser humano, colocado à prova para sobreviver, seja pelo próprio umbigo, seja pelo coletivo. O diretor demonstrou uma exímia habilidade de articular as emoções com as virtudes físicas e de efeitos especiais, dessa forma, o filme atravessa toda a projeção com uma ação bem ritmada que garante ao espectador não desgrudar os olhos da tela.








Já nos planos iniciais, a figura de Seok Woo (Yoo Gong) é o tipo que alcançará a redenção de uma forma ou de outra, o que traz um elemento emocional e humanista ao propósito da história. Separado, gerente de um fundo de investimentos e um pai frio e ausente, Woo demonstra pouco afeto alheio até mesmo no aniversário da filha Soo-an (Soo-an Kim). Decide presenteá-la com uma viagem. O desejo dela é rever a mãe. Instalados no trem, todos os  demais personagens são amplamente apresentados nessa viagem, com destaque para o casal Sang (Dong-Seok Ma) e Sung (Yu-mi Jeong) e o egocêntrico Yong-Suk (Eui -sung Kim).  Seok Ma traz um fator de diferencial ao elenco, por sua habilidade na ação e humor. 






Invasão Zumbi é um blockbuster coreano  incrivelmente bem dirigido e de primeira grandeza ao não ser pretensioso no que se propõe. Ele tem um roteiro simples, corre com excelente ritmo do começo ao fim, com um forte elemento de suspense que apreende a atenção do espectador e no qual todos os personagens têm seus momentos de valorização da afetividade e de desespero. O diretor não perde espaços em cena e não perde a oportunidade de exibir o horror em cena, cercando ao máximo os personagens. Sua experiência com animação zombie como em "Seoul Station" fica evidente com seu apurado senso de violência gráfica, de criador do caos e de atenção aos detalhes em cena. 

Além de um entretenimento imperdível, o longa é palco de uma luta pela sobrevivência no qual os zumbis são relevantes, mas o que fará a diferença é o ser humano constantemente desafiado e testado em sua humanidade. Muitos abandonarão aos outros, outros demonstrarão a essência da humanidade. O trem é uma necessária e reveladora jornada. Revela o melhor e o pior das pessoas.






Ficha técnica do filme IMDB Invasão Zumbi












Nenhum comentário:

Postar um comentário

Prezado(a) leitor(a)

Obrigada pelo seu interesse em comentar no MaDame Lumiére. Sua participação é muito importante para trocarmos percepções e informações sobre a fascinante Sétima Arte.
Madame Lumière é um blog democrático e sério, logo você é livre para elogiar ou criticar o filme assim como qualquer comentário dentro do assunto cinema. No entanto, serão rejeitadas mensagens que insultem, difamem ou desrespeitem a autora do blog assim como qualquer ataque pessoal ofensivo a leitores do blog e suas opiniões. Também não serão aceitos comentários com propósitos propagandistas, obscenos, persecutórios, racistas, etc.
Caso não concorde com a opinião cinéfila de alguém, saiba como respondê-la educadamente. Opiniões distintas são bem vindas e enriquecem a discussão.

Saudações cinéfilas,

MaDame Lumière