sábado, 3 de janeiro de 2015

Cine Família: Operação Big Hero ( Big Hero 6) - 2014




2014 foi um ano especial para a Animação, dentre as excepcionais produções, destacam-se  Uma Aventura Lego, Como treinar o seu dragão 2 e Operação Big Hero nas quais encontramos ideias mais originais e criativas, roteiros ágeis e coesos na proposta, um fantástico trabalho visual e a essencial capacidade de conexão emocional com o público, respectivamente, através da relação de uma criança com o seu brinquedo (Lego), um dragão (o Banguela)  e um robô (Baymax).







Operação Big Hero é uma animação que tem o seu caráter único a partir da construção dos personagens e sua história, ocorrida na cidade oriental de Fransokyo, um ambiente exótico  para diferentes efeitos visuais na experiência cinematográfica e relação com a narrativa. Hiro (Ryan  Potter) é um garoto nerd e extremamente genial que ganha dinheiro com lutas entre robôs. Seu irmão Tadashi (Daniel Henney) é um jovem e brilhante cientista, trabalha com Robótica e criou um robô agente de saúde chamado Baymax (Scott Adsit). Após ser incentivado pelo irmão, Hiro elabora um poderoso projeto para ingressar na escola científica, porém essa descoberta desperta a ambição de pessoas próximas aos irmãos e ocorre um acidente. Hiro é envolvido em uma trama de mistério, ação e aventura na qual precisa montar um time de amigos super heróis para combater o vilão.






Operação Big Hero traz ao Cinema a possibilidade de pessoas comuns serem super heróis. Mais do que isso, ela é uma Animação com Nerds e para Nerds. Apresentando um grupo de amigos nerds, cada um com sua inteligência especial, aparência peculiar e muita vontade de ajudar Hiro, o público tem o privilégio de ver uma equipe unida, divertida e carismática que, com suas nerdices, alegra a sessão. Pode parecer que essa não seja uma grande novidade considerando que boa parte dos super herois da ficção são pessoas que carregam um estilo de vida mais comum e se acham estranhos no ninho, ocupados o suficiente em seus inventos, Hobbies e paixões ou afastados da interação social, porém o carisma dessa animação está na relação entre Hiro e o Robô Baymax, em especial, em transformar o improvável em provável, ou seja, transformar um robô inflável, com uma pança fofinha que dá vontade de apertar  e projetado para cuidar da saúde das pessoas em um graça de super herói, leal e corajoso. 




A fórmula do roteiro deu muito certo porque gira em torno de um robô capaz de despertar empatia nos variados públicos de uma animação. O filme relaciona uma determinada perda de Hiro à sua oportunidade de sair de um estado deprimido, ter o afeto e os cuidados de Baymax com sua saúde, ter Baymax como uma "ponte emocional" entre ele e o seu irmão Tadashi, transformar o amigo robô e seus outros amigos em super herois usando sua inteligência a favor do bem.  Todas essas características trazem valores como amizade, lealdade, coragem, justiça etc e dão às crianças, jovens e adultos a esperada combinação de uma história bonita e sensível  com uma animação inteligente e bem produzida. Dessa forma, Operação Big Hero é uma imperdível diversão, fechando com Uma Aventura Lego e Como treinar o seu dragão 2 o trio maravilha das melhores animações lançadas no último ano.






Ficha técnica do filme no ImDB Operação Big Hero

Um comentário:

  1. big hero 6 é espetacular. foi mesmo um bom ano para as animações e para mim esta foi a melhor! o personagem baymax é inesquecível.

    ResponderExcluir

Prezado(a) leitor(a)

Obrigada pelo seu interesse em comentar no MaDame Lumiére. Sua participação é muito importante para trocarmos percepções e informações sobre a fascinante Sétima Arte.
Madame Lumière é um blog democrático e sério, logo você é livre para elogiar ou criticar o filme assim como qualquer comentário dentro do assunto cinema. No entanto, serão rejeitadas mensagens que insultem, difamem ou desrespeitem a autora do blog assim como qualquer ataque pessoal ofensivo a leitores do blog e suas opiniões. Também não serão aceitos comentários com propósitos propagandistas, obscenos, persecutórios, racistas, etc.
Caso não concorde com a opinião cinéfila de alguém, saiba como respondê-la educadamente. Opiniões distintas são bem vindas e enriquecem a discussão.

Saudações cinéfilas,

MaDame Lumière