domingo, 4 de setembro de 2011

Cinema e Música: Wagner Moura, O Renato Russo do Cinema Brasileiro



Uma escolha recorrente que deu muito certa em dois filmes recentes do Cinema Brasileiro Vips e O Homem do Futuro foi colocar seus protagonistas, respectivamente Carrera e Zero, interpretados pelo carismático e talentoso ator Wagner Moura para cantar Renato Russo e sua atemporal e saudosíssima Legião Urbana, dessa forma, trazendo à narrativa um momento nostálgico e arrebatadoramente contagiante para a platéia. Não foi só o Cinema que celebrou o quão incrível é relembrar a banda de Rock Brasileira que deixou saudades, mas recentemente até a publicidade, ao lançar o comercial da Vivo para o Dia dos Namorados, fez uma homenagem aos Eduardos e Mônicas de todo o país. Certamente, não haverá surpresas se surgirem novas películas ao som da banda, afinal, Legião Urbana nunca vira clichê, sempre é um momento único da música Brasileira.







Wagner Moura já pode ser chamado carinhosamente de o "Renato Russo do Cinema Brasileiro". Ele tem toda a pegada de ser querido, engajado e um grande ator do Cinema Nacional, que consegue se jogar na interpretação e dar muita vida aos personagens, logo é intenso e divertido vê-lo dançando e cantando como se fosse o próprio cantor-poeta. A forma como as cenas são dirigidas por Toniko Melo (em Vips) e por Claudio Torres (em O Homem do Futuro) projetam aquela idéia de envolvimento com a cena e com a música, é como estar em um show particular com Wagner Moura, erguendo os braços, batendo palmas e cantando junto com ele em uma festinha descolada, descontraída e nostálgica; é como imaginar que todos no set de filmagem começaram a pular e cantar em uma só voz e toda esta incrível energia foi canalizada na composição da cena. Ao interpretar canções emblemáticas como Será e Tempo Perdido, é como se naquele momento cinematográfico, a tela se congelasse para que as emoções dos anos 80 e 90 fossem vivenciadas vivamente pelo espectador. Uma tomada do filme se torna igualmente emblemática e dá uma nova direção do significado daquele momento à experiência com o Cinema. A música não saí da cabeça mesmo após a sessão de Cinema. A vontade é levantar da poltrona, cantar e dançar com Wagner Moura, é curtir a música da Legião Urbana continuamente, é viver um novo tempo do Cinema Brasileiro que resgata o que temos de melhor em nossa cultura.













2 comentários:

  1. Ah, que texto ótimo! Eu adoro o Wagner Moura. Para mim, ele tomou o posto do Selton Mello de Melhor Ator do Cinema Brasileiro.

    ResponderExcluir
  2. Preciso ver este filme o quanto antes!! Fiquei animadão agora :)

    Beijos Madame!

    ResponderExcluir

Prezado(a) leitor(a)

Obrigada pelo seu interesse em comentar no MaDame Lumiére. Sua participação é muito importante para trocarmos percepções e informações sobre a fascinante Sétima Arte.
Madame Lumière é um blog democrático e sério, logo você é livre para elogiar ou criticar o filme assim como qualquer comentário dentro do assunto cinema. No entanto, serão rejeitadas mensagens que insultem, difamem ou desrespeitem a autora do blog assim como qualquer ataque pessoal ofensivo a leitores do blog e suas opiniões. Também não serão aceitos comentários com propósitos propagandistas, obscenos, persecutórios, racistas, etc.
Caso não concorde com a opinião cinéfila de alguém, saiba como respondê-la educadamente. Opiniões distintas são bem vindas e enriquecem a discussão.

Saudações cinéfilas,

MaDame Lumière